Pesquisadores descobrem vírus gigante na Amazônia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Estudiosos da Universidade de Minas Gerais (UFMG) descobriram nas águas do rio Negro, nas vizinhanças de Manaus, o maior vírus já encontrado no Brasil. De acordo com os estudiosos, o parasita microscópico é tão grande que chega a superar algumas bactérias em tamanho e complexidade do DNA. Reportagem da Folha informa que o SMBV, ou simplesmente vírus Samba, foi descrito por pesquisadores da UFMG em parceria com colegas franceses, na revista especializada “Virology Journal”. Os estudiosos estimam que a descoberta pode representar um passo importante tanto para a saúde humana – já que alguns vírus gigantes como o Samba parecem ser capazes de causar pneumonia– quanto para entender melhor a natureza dos vírus. Segundo os especialistas, vírus gigantes são raros, mas não são necessariamente mais perigosos por serem grandes. A matéria ainda diz que o primeiro parente do Samba a ser bem estudado foi descoberto em 1992, na água de um bebedouro de hospital em Bradford, Reino Unido. Naquele estudo, verificou-se que o vírus infectava amebas, micro-organismos que possuem células relativamente complexas.
 
Doenças
 
Segundo um dos autores do estudo, Jônatas Santos Abrahão, do Departamento de Microbiologia da UFMG, não se sabe ainda qual o hospedeiro do vírus. “Vimos que ele também é capaz de se multiplicar em células do sangue humano, de forma similar ao que acontece nas amebas”, disse à Folha. Os pesquisadores ainda disseram que como os demais vírus, o Samba lembra uma espécie de “Lego” de moléculas orgânicas. O Samba tem uma carapaça coberta com um matagal de fibras e o conjunto é cinco vezes maior que um vírus da gripe, por exemplo.

Fonte: Redação Cl Jornal/ BN/ Foto: web.

OUTRAS NOTÍCIAS