Pessoas com HIV devem receber tratamento imediato pelo SUS

 

A partir de agora, logo que uma pessoa for diagnosticada com o vírus da AIDS, receberá o tratamento imediato na rede pública, com o uso de antirretrovirais. A mudança, anunciada neste domingo (1) pelo Ministério da Saúde, por conta do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, está publicada na edição de hoje (2) do Diário Oficial da União.

Segundo o Ministério da Saúde, o objetivo é reduzir as possibilidades de transmissão, uma vez que esse tipo de tratamento reduz a carga viral, e oferece melhor qualidade de vida ao paciente.

O documento também estabelece que é obrigatório informar ao paciente, ou a seu responsável legal, os potenciais riscos e efeitos colaterais relacionados ao uso da terapia antirretroviral. Os gestores estaduais e municipais do Sistema Único de Saúde, conforme a sua competência e pactuações, deverão estruturar a rede assistencial, definir os serviços referenciais e estabelecer os fluxos para o atendimento das pessoas com a doença.

Hoje, apenas Estados Unidos e França adotam esse tipo de procedimento. O Brasil será o primeiro a oferecê-lo de forma gratuita. O País tem 700 mil novas pessoas infectadas pelo HIV por ano – destas, cerca de 150 mil desconhecem que têm o vírus.

No Brasil, os investimentos para o combate à aids devem chegar a R$ 1,2 bilhão em 2013, sendo R$ 770 milhões só em medicamentos. No ano que vem, segundo o Ministério, espera-se ampliar esses investimentos para R$ 1,3 bilhão.

Fonte: Redação com informações da Agência Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS