Piauí: MP investiga pagamento de 30 plantões de 24h por mês a um médico

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O Ministério Púbico Estadual solicitou à Polícia Federal a abertura de um inquérito para apurar a possível omissão de socorro médico e ainda outras irregularidades no Hospital Regional Dirceu Arcoverde (Heda), em Parnaíba, Litoral do Piauí. Segundo o promotor Antenor Filgueiras, documentos comprovam que um único médico estaria recebendo cerca de R$ 46 mil por 30 plantões de 24h durante um mês.

 

Desde o dia 31 de agosto os médicos iniciaram uma paralisação alegando atraso de quatro meses no pagamento dos plantões. No último fim de semana o hospital da segunda maior cidade do Piauí ficou sem especialistas como ortopedistas, cirurgiões e pediatras. O Heda é o único hospital público de Parnaíba que atende casos de média complexidade e dispõe de centros cirúrgicos e Unidade de Terapia Intensiva. No total são 145 leitos.

 

“Se um plantão tem 24 horas é humanamente impossível um médico trabalhar com essa quantidade de 30 plantões no mês. Nós ainda temos como comprovar que muitos deles atendem em unidades de saúde de outras cidades. Estão burlando qualquer tentativa que tem sido feita para melhorar o atendimento e dão a desculpa que falta estrutura. Na minha visão há uma má fé por parte dos médicos”, disse o promotor.

 

O diretor do Hospital Dirceu Arcoverde disse apenas que a questão do pagamento dos plantonistas estava sendo resolvido pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi).

 

Fonte: Redação/ G1

OUTRAS NOTÍCIAS