cólera

mm

Goethe na pandemia

Entre os críticos que vislumbraram uma surpreendente atualidade no Fausto goethiano, publicado em 1808 (Primeira Parte) e 1833 (Segunda Parte), está Marshal Berman, que no primeiro capítulo