Tempo - Tutiempo.net

poema

mm

Existir para deixar de existir

Tudo na vida tem um fim. Não adianta fazer de conta que essa premissa um dia não chega até você. Com certeza seus esforços amnésicos

mm

O HOMEM EM SUA PSIQUÉ POR CARLOS LIMA

O HOMEM EM SUA PSIQUÉ POR CARLOS LIMA Pelo interior e exterior do ego Falar de ‘homem’ quebra tabus machistas… Pelo interior e exterior Raramente

mm

Sol na sala: Como se fosse possível

Um poema com homem, jornal, cão e sofá. Uma cena comum que se desenrola enquanto os personagens do mundo se matam. Como toda manhã o

mm

ENTRE DIVINDADES

ENTRE DIVINDADES Creio que devo partir para onde estão os deuses. Talvez,encontre-me com Deus e possa,ao tempo permitido, cear maças e uvas,para depois deleitar-me com

mm

RENASCENÇA

Quero estar próximo ao teu corpo juvenil a saborear tua pele como a uma doce fruta. Sentir teu cheiro de flor campestre eu quero ouvir

mm

Ainda vale viver

Sempre dei atenção a todos sem preocupar-me com a atenção que deveria ter.Disse de tudo sobre o que entendia que deveria dizer.Li e ouvi sobre

RETORNO ÁS ESTRELAS

Ao meu funeral não lancem lágrimas. Deixem que aves e peixes, no soluço dos ventos e dos mares chorem a minha partida para as estrelas

RETORNO ÁS ESTRELAS

Ao meu funeral não lancem lágrimas. Deixem que aves e peixes, no soluço dos ventos e dos mares chorem a minha partida para as estrelas

PONTO FINAL: SERTÃO.

O sertão chora sem lágrimas derramar, o réquiem da morte que uiva sobre o raro ar!… Sertão. Sertão é sol e sal, é dormência de