poema

mm

O HOMEM EM SUA PSIQUÉ POR CARLOS LIMA

O HOMEM EM SUA PSIQUÉ POR CARLOS LIMA Pelo interior e exterior do ego Falar de ‘homem’ quebra tabus machistas… Pelo interior e exterior Raramente

mm

Sol na sala: Como se fosse possível

Um poema com homem, jornal, cão e sofá. Uma cena comum que se desenrola enquanto os personagens do mundo se matam. Como toda manhã o

mm

ENTRE DIVINDADES

ENTRE DIVINDADES Creio que devo partir para onde estão os deuses. Talvez,encontre-me com Deus e possa,ao tempo permitido, cear maças e uvas,para depois deleitar-me com

mm

RENASCENÇA

Quero estar próximo ao teu corpo juvenil a saborear tua pele como a uma doce fruta. Sentir teu cheiro de flor campestre eu quero ouvir

mm

Ainda vale viver

Sempre dei atenção a todos sem preocupar-me com a atenção que deveria ter.Disse de tudo sobre o que entendia que deveria dizer.Li e ouvi sobre

RETORNO ÁS ESTRELAS

Ao meu funeral não lancem lágrimas. Deixem que aves e peixes, no soluço dos ventos e dos mares chorem a minha partida para as estrelas

RETORNO ÁS ESTRELAS

Ao meu funeral não lancem lágrimas. Deixem que aves e peixes, no soluço dos ventos e dos mares chorem a minha partida para as estrelas

PONTO FINAL: SERTÃO.

O sertão chora sem lágrimas derramar, o réquiem da morte que uiva sobre o raro ar!… Sertão. Sertão é sol e sal, é dormência de