Tempo - Tutiempo.net

O impensável: Givaldo ganha apelido de “mendigo pegador” e agarra mulheres em festas da elite

Givaldo mendigo pegador vira artista

Nas páginas de fofoca, o homem em situação de rua Givaldo Alves de Souza, que ficou famoso depois de ser pego transando com uma mulher em Planaltina (DF) e ser agredido pelo companheiro dela, ganhou o apelido de “Mendigo Pegador”.

Sim, em um país machista é assim, se um cara transou com uma mulher bonita —que estava num surto psiquiátrico, sempre bom lembrar— ganha fama de “pegador”. E não só isso, todo o mundo de oportunidades estão se abrindo para ele.

Givaldo está alçado de repente à condição de sub celebridade. Nos últimos dias, ele foi filmado e fotografado em eventos, cercado por mulheres, curtindo a vida adoidado.

Mas não é só isso. É pior.

Em um dos vídeos, ele posa com “fãs”, até que tenta agarrar uma delas à força (em um tipo de assédio nojento do qual infelizmente quase todas as mulheres já foram vítimas).

Para deixar tudo mais assustador, na hora, todas as pessoas que estão ao redor riem, quase aplaudem, como se ele tivesse apenas fazendo jus a sua fama de “pegador” e “arrasando”.

Algumas páginas de fofoca que noticiaram o caso escreveram que o “Mendigo Pegador atacava novamente”.

Vamos explicar de novo: agarrar uma mulher à força, ou tentar beijar etc não é ser “pegador” ou “mulherengo”, mas assediador mesmo.

Esses últimos fatos lamentáveis seguem um roteiro de fama que já se abria para Gilvaldo desde que sua história viralizou.

Depois de dar entrevistas em programas de TV, ele já foi convidado a se filiar a partidos para se candidatar a cargos políticos e teria também assinado contrato com uma gravadora de funk.

Em algumas das entrevistas, o tal “pegador mito” também expôs a mulher com quem se relacionou dando requintes nojentos da transa dos dois.

Mas isso, pelo jeito, foi bom para a sua imagem e fez com que ele recebesse essas ofertas.

Agora, vejam bem, que monstro é esse que ajudaram a criar?

Alguém parou para pensar na hipótese dele não ser um “pegador” e sim um “abusador”?

Sim, existe essa possibilidade. Segundo o parceiro da mulher, ela teria sofrido abuso sexual por parte de Givaldo.

Não estou dizendo que isso foi o que aconteceu. Mas é uma das hipóteses investigadas e já podemos afirmar que:

1. Ele expôs detalhes íntimos de uma relação com uma mulher.

2. Ele tentou agarrar outra mulher à força.

Quais serão os próximos passos?

O homem em situação de rua vai ser colocado em um reality show, podendo assediar uma mulher ao vivo?

Vai gravar uma música contando detalhes íntimos da mulher com quem teve relação sexual?

Ou, pior, vai entrar para a política e ser eleito?

Nada disso, infelizmente, é impossível. É bom pensar duas vezes antes de dar fama para alguém e criar um monstro. (morador de rua, mulheres violadas)

Já estamos convivendo com um, se virar moda, esse país afunda cada vez mais na merda de Bolsonaro. (cljornal)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS