Carlos Lima
Hoje dia 19/01/2018 às 09:40:07

Agronegócio
Carlos Lima | Publicado em 09/12/2017 às 12:00:59

Chove, e o São Francisco se transforma num imenso rio de lama

Chove, e o São Francisco se transforma num imenso rio de lama Chove, e o São Francisco se transforma num imenso rio de lama

As fotos mostram o rio São Francisco nesta sexta-feira (8) no oeste da Bahia, região de Bom Jesus da Lapa. Mil quilômetros abaixo, no sul de Minas, a Serra da Canastra está jorrando água cristalina num volume espantoso, engrossando a nascente do grandioso (e outrora caudaloso) rio São Francisco.

Logo abaixo, não muito distante da cascata Casca D”Anta, a lama começa a escorrer rio dentro. O assoreamento é uma constante nos últimos anos, porém neste final de ano de 2017 o que se configura é a imagem de um imenso desastre ambiental. A Embrapa Solos, responsável pelo monitoramento dos solos e movimentos geologicos, estima que o País esteja perdendo cinco bilhões de dólares por ano somente pela ação da erosão. São 140 milhões de hectares degradados.

Pior é questão social. O rio Casca, na zona da mata mineira, saiu do leito e destruiu a cidade, causando mortes (5 pessoas, da mesma familia). Nesse momento o Inmet alerta que mais chuvas chegam sobre MInas, Bahia, Espirito Santo, além do o Matopiba.

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê que caiam sobre a região central do País mais de 200 mm nas próximas horas.

Esse volume inevitavelmente irá correr para a calha do S. Francisco — que, praticamente, já não tem mais profundidade. Com o leito raso, a água tenderá a vazar pelas margens, onde, sem os antigos barrancos, haverá imensas inundações na região ainda ressequida do sertão da Bahia.

Abaixo um vídeo de duas semanas atrás, mostrando a piracema no rio Cuaibá, o  que chama atenção, além do cardume protegido, é a cor da água, embarreada.

Noticias agrícolas

Comentários

comentários

Veja também