Carlos Lima
Hoje dia 29/06/2017 às 12:21:54

Agronegócio
Carlos Lima | Publicado em 27/04/2017 às 15:29:18

Comissão de Agricultura tem encontro marcado com os ministros da Agricultura e da Fazenda

Comissão de Agricultura tem encontro marcado com os ministros da Agricultura e da Fazenda Resultados da pesquisa Comissão de Agricultura

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, aceitou o nosso convite e estará aqui  no próximo dia 10 de maio para falar sobre o sistema brasileiro de defesa agropecuária e reportará  suas ações no sentido de minimizar os impactos da operação carne fraca que afetou direta ou indiretamente  a cadeia produtiva da bovinocultura, avicultura e a suinoculta. O ministro Maggi discorrerá também sobre as negociações no âmbito do governo federal sobre o Plano Agrícola e Pecuário para a safra 2017/18.

A informação foi dada pelo deputado Sergio Souza (PMDB-PR) na abertura da reunião ordinária de hoje (26) da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Capadr) da Câmara Federal, da qual é presidente. Ele avisou também aos membros da comissão que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, receberá dia 8 ou 9 de maio uma comitiva de deputados para tratar da cobrança do Funrural, dos juros da próxima safra e de outros assuntos de interesse do setor produtivo rural.

Funrural -Sergio Souza conclamou os membros do colegiado para estarem presentes na reunião conjunta das duas comissões de Agricultura (da Câmara e do Senado) dia três de maio, 9h,  quando estará em pauta a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que jultou pela constitucinalidade da cobrança do Funrural. “Não é necessário relatar aqui que esse julgamento  causou desconforto no campo e por isso mesmo manifestações de protestos estão programadas por diversas entidades em Brasília e por esse Brasil adentro”, alertou.

Segundo o presidente da Capadr, este tema gerou muita preocupação no campo, principalmente para as atividades pouco intensivas de mão-de-obra, embroa fosse de certo modo um alívio para determinados segmentos que muita emprega, como a fruticultura, a cafeicultura, a olericultura, entre outras.  A seu ver, caso não seja revertida, a decisão terá reflexos na mesa dos brasileiros pelo aumento dos preços dos alimentos. “É que todos os produtores terão de arrecadar 2,3% sobre a receita bruta da produção.”

Em sua exposição, o  parlamentar reafirmou que o potencial contributivo do Funrural é cerca de R$ 11,0 bilhões, uma vez que o Valor Bruto da Produção (VBP) está estimado pelo Ministério da Agricultura em R$ 550,0 bilhões. Sergio Souza ressaltou o peso do Funrural no  estado do Parnaná: a arrecadação somente com as culturas, de soja, milho e trigo foi calculada em cerca de R$ 540 milhões. “Imaginem incluir a receita das culturas de cana-de-açúcar, feijão, cevada e mais a bovinocultura, suinocultura e avicultura, chegaremos a uma cifra considerável”.

Noticias agrícolas

Comentários

comentários

Veja também