Corte no orçamento faz fiscais do Ibama temerem “apagão” em 2020

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Paralisação, atividades, Ibama

Em documento enviado à coordenadoria geral de Fiscalização Ambiental, 22 dos 26 chefes estaduais de fiscalização do Ibama denunciam os prejuízos da redução no orçamento do órgão em 2020 e antecipam possível “apagão” nas atividades.

O orçamento enviado ao Congresso na semana passada anunciou um corte de 31% na verba do Ibama.

Além de criticar a nomeação de gestores com pouca experiência na área ambiental, o documento também denuncia a queda do número de fiscais no órgão.

Além disso, propõe 12 medidas para a coordenadoria geral, “sob pena de interferir de forma direta e até mesmo inviabilizar a execução das ações de fiscalização ambiental previstas no Plano Nacional Anual de Proteção Anual (Pnapa) 2020″.

O Pnapa é responsável por estabelecer o número de operações a serem feitas ao longo do ano, incluindo o período, quantidade de fiscais e custo.

O combate ao desmatamento na Amazônia, por exemplo, faz parte desse planejamento.

Além do corte no orçamento, os fiscais também reclamam da falta de profissionais para as atividades de campo.

O Ibama conta com cerca de 720 fiscais para todo o país, contra 1.600 em 2009, uma redução de 55% ao longo de dez anos.

Fórum

OUTRAS NOTÍCIAS