Carlos Lima
Hoje dia 21/08/2019 às 09:58:47

Ciências
Carlos Lima | Publicado em 01/02/2019 às 13:59:55

Como foi a queda de asteroides nos primórdios da Terra

Como foi a queda de asteroides nos primórdios da Terra 500x300

Impacto de asteroides na Terra durante o período de formação do planeta foi a causa da aparência atual do planeta, crosta terrestre e continentes, declarou um grupo internacional de investigadores do Canadá, da África do Sul e da Finlândia na revista Nature Communication.

Vários bilhões de anos atrás, na era do Hadeano, a Terra foi sujeita ao bombardeamento intenso de cometas e asteroides, o que levou ao surgimento das grandes áreas de rochas de basalto derretidas.

O tamanho de tais áreas podia atingir dezenas de quilômetros de espessura e milhares de quilômetros de diâmetro.

Como exemplo pode servir a chapa de impacto Sudbury Igneous Complex no Canadá, formada há uns 1,85 bilhão de anos.

Depois do impacto de um asteroide se criou uma chapa fundida de 5 km de espessura aquecida até 2.000°C.

Hoje em dia o Sudbury Igneous Complex consiste em camadas de tais rochas como gabro, norito, diorito e granófiro, que são considerados como resultado da diferenciação de magma.

Porém, até hoje essa hipótese ainda não foi comprovada.

Segundo outra hipótese, um impacto de asteroide não levaria a uma boa mistura de rochas fundidas, já que a diferenciação acontece antes da cristalização, do mesmo modo como se separam os líquidos imiscíveis.

Neste caso, seria necessário reconhecer que a formação de crateras nos planetas cobertos de rochas, inclusive na Terra, não exerceu influência sobre a crosta terrestre.

Os cientistas descobriram no Sudbury Igneous Complex melanorites de diâmetros até 100 metros.

As investigações mostraram que eles resultam de rochas inicialmente formadas das chapas fundidas em direção de cima para baixo, mas que posteriormente se destruíram devido aos processos tectónicos.

Além disso, há melanorites formados na direção oposta, o que fala de que inicialmente as rochas eram homogéneas, ou seja, teve lugar uma diferenciação de magma. Processos parecidos ocorreram também nas chapas mais antigas da Terra, Lua e de outros planetas.

Os investigadores afirmam que os resultados da pesquisa mostram que os impactos de asteroides tornaram a crosta terrestre mais rica em dióxido de silício, o que permite rever as teorias científicas tradicionais, de acordo com as quais as rochas com dióxido de silício podiam se formar apenas nas profundezas terrestres.

JB

Comentários

comentários

Veja também