Carlos Lima
Hoje dia 22/11/2019 às 05:00:23

Economia
Carlos Lima | Publicado em 04/11/2019 às 09:10:06

Enquanto Brasil entrega o pré-sal, Guiana deve crescer 86% em 2020 graças ao petróleo

Enquanto Brasil entrega o pré-sal, Guiana deve crescer 86% em 2020 graças ao petróleo Enquanto Brasil entrega o pré-sal, Guiana deve crescer 86% em 2020 graças ao petróleo. Foto: Reprodução

Após análise feita pelo Fundo monetário Internacional (FMI) e a descoberta de grandes reservas de petróleo em seu litoral, o Produto Interno Bruto (PIB) da Guiana deverá crescer 86% em 2020.

Com a descoberta de grandes reservas de petróleo no subsolo submarino da Guiana, o país deverá entender a razão de se chamar o petróleo de ouro negro. O achado da combinação de hidrocarbonetos já chamou a atenção da gigante americana Exxon Mobil, cuja exploração do óleo no país deverá começar em um mês.

Segundo publicou a agência de notícias Bloomberg, este país vizinho do Brasil deverá experimentar um boom em seu PIB na ordem de 86% já no ano que vem, conforme previsão feita pelo FMI.

Vale ressaltar que neste ano o PIB guianês cresceu 4,4%, uma taxa invejável em comparação com o pequeno desempenho da economia brasileira.

“Nós estamos indo de uma taxa muito baixa para um salto estratosférico”, disse o ministro das Finanças da Guiana, Winston Jordan.

A expectativa é que o PIB, atualmente de cerca de US$ 4 bilhões (cerca de R$ 16 bilhões), alcance os US$ 15 bilhões (cerca de R$ 60 bilhões) já em 2024.

Exploração no mar

Ainda segundo a Bloomberg, o ouro negro será extraído de reservas submarinas.

Para tal empreitada a Exxon já encontrou parceiros, sendo estes a Hess Corp. e a chinesa CNOOC Ltd. Acredita-se que a produção diária alcançará cerca de 750 mil barris em 2025.

Investimentos em infraestrutura

Com o lucro oriundo da exploração e venda de petróleo, o governo guianês pretende investir na construção de rodovias que ligarão o interior do país aos centros litorâneos.

Isso deverá ser possível devido ao ganho anual inicial de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão) que o governo pode receber até 2022.

O objetivo é facilitar o escoamento de riquezas minerais extraídas na Guiana para seus portos.

Sputnik

Comentários

comentários

Veja também