Carlos Lima
Hoje dia 29/05/2017 às 09:35:43

Educação
Carlos Lima | Publicado em 18/05/2017 às 12:16:58

Ministro da Educação diz que ‘novo Fies’ deve sair nas próximas semanas

Ministro da Educação diz que ‘novo Fies’ deve sair nas próximas semanas Prazo anterior era fim de março de 2017. Regras devem tornar programa mais econômico para o governo.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou nesta quarta-feira (17), em audiência na Câmara dos Deputados, que o novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) deve ser anunciado pelo governo nas próximas semanas.

Ele adiantou que o programa de financiamento se tornará mais “sustentável” e “ampliará o atendimento aos mais pobres”. O prazo anterior para a divulgação das medidas era fim de março.

Neste primeiro semestre de 2017, o Ministério da Educação (MEC) ofereceu 150 mil vagas do Fies, com um novo valor máximo de mensalidades a serem financiadas: R$ 5 mil, que representam uma redução de 34,7% em relação ao teto anterior, de R$ 7 mil. Esse foi o primeiro passo na reestruturação do programa, segundo o que o ministro afirmou em fevereiro.

O Fies oferece contratos de financiamento de cursos de graduação em universidades e faculdades particulares. Os candidatos são selecionados com base em suas notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e e em seus perfis socioeconômicos. Atualmente, o Fies financia cerca de 1,5 milhão de estudantes no Brasil, com cerca de 49,8% de inadimplência.

Ciência sem Fronteiras

Na terça-feira (16), Mendonça Filho participou de outra audiência no Senado, com o objetivo de fazer um balanço de seu primeiro ano à frente do MEC. Na apresentação, afirmou que a decisão de paralisar o Ciência sem Fronteiras foi da gestão anterior – mas que ele optou por não retomar o programa.

“Ele (Ciência sem Fronteiras) promove a inversão de prioridades, é o atendimento do rico em detrimento dos pobres. O orçamento do programa de R$ 3,7 milhões é praticamente o mesmo da merenda escolar, que atende 40 milhões de estudantes”, disse o ministro. “É um programa que não atende o interesse dos mais pobres. Não vale direcionar recursos para um programa com baixo retorno.”

Em julho de 2016, o MEC informou que os alunos de graduação não seriam mais atendidos pelo Ciência sem Fronteiras. Em abril de 2017, foi divulgado que o programa oferecerá 5 mil bolsas nesse ano para pós-graduandos – o único público a ser contemplado.

O Ciência sem Fronteiras começou em 2011 e já enviou mais de 100 mil alunos de graduação e pós-graduação para universidades do exterior.

G1

Comentários

comentários

Veja também