Carlos Lima
Hoje dia 17/06/2019 às 14:31:53

Esportes
Carlos Lima | Publicado em 26/04/2019 às 09:52:02

Palmeiras supera altitude e parte de sua própria torcida

Palmeiras supera altitude e parte de sua própria torcida Palmeirenses comemoram um dos gols da goleada no Peru — Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Depois de duas semanas sem jogos, o Palmeiras voltou a campo contra o Melgar fazendo o que se espera dele em 2019: um futebol mais ágil, com uma saída de bola rápida para o ataque e sem desligar do jogo durante os 90 minutos de jogo. Resultado: goleada por 4 a 0, classificação garantida para as oitavas de final e liderança do Grupo F da Copa Libertadores.

Vale pesar a fragilidade do adversário peruano, que sofreu sete gols do Verdão nos dois jogos entre as duas equipes. Talvez até por isso Felipão tenha afirmado em entrevista coletiva em Arequipa que “foi uma partida boa do Palmeiras, mas nada de maravilhosa”. Mas, sim. A equipe alviverde fez um bom jogo e merece elogios por isso.

Longe do que devem achar meia dúzia de torcedores que viajaram até o Peru para xingar jogadores e o treinador que foram campeões brasileiros há cinco meses, o Verdão teve um bom desempenho pelos méritos dos atletas e não por ofensas ou emboscada, como ocorreu em São Paulo há 15 dias.

Da parte tática, com Gustavo Scarpa mais centralizado, mas também alternando de função com Dudu – principalmente no início do jogo –, o Palmeiras ganhou muito em mobilidade em seu sistema ofensivo. E o gol de Gustavo Gómez logo no início ajudou a abrir ainda mais o time peruano, que precisava vencer para ter chances de classificação.

O que o Palmeiras precisa agora é de sequência de um estilo de jogo mais forte do meio para frente, já que a defesa parece cada vez mais encaixada. Seja com Gustavo Scarpa armador e talvez com Goulart mais adiantado, o Verdão pode ter encontrado uma variação importante de seu jogo.

Mas o aspecto externo merece o mesmo destaque para o time de Scolari. Para evitar erros de 2018, o clube e, principalmente, alguns torcedores precisam superar de vez a eliminação no Paulistão.

Felipão, do Palmeiras, na partida contra o Melgar — Foto: Diego Ramos / AFP

Felipão, do Palmeiras, na partida contra o Melgar — Foto: Diego Ramos / AFP

Claro que por razões e meios diferentes, o Verdão prolongou por meses a derrota para o Corinthians no torneio estadual do ano passado, o que colaborou diretamente para a irregularidade do trabalho de Roger Machado no início do Campeonato Brasileiro.

O time atual campeão brasileiro está – ou deveria estar – longe de viver uma crise. Mesmo que parte de seus torcedores pareça querer empurrar o time para um problema maior do que é.

Felipão merece, sim, ser cobrado por desempenhos melhores da equipe. Mas o jogo contra o Melgar foi um primeiro passo de algo que pode ser positivo. Seja contra o Fortaleza, no domingo, na estreia no Brasileirão, ou nos mata-matas da Libertadores e da Copa do Brasil.

Globo esporte

Comentários

comentários

Veja também