Carlos Lima
Hoje dia 13/12/2017 às 16:45:06

Estadual
Carlos Lima | Publicado em 20/11/2017 às 15:51:20

LIDICE DA MATA: TEMER PUNE OS POBRES E PERDOA DÍVIDA DE RICOS

LIDICE DA MATA: TEMER PUNE OS POBRES E PERDOA DÍVIDA DE RICOS TEMER PUNE OS POBRES E PERDOA DÍVIDA DE RICOS, DIZ SENADORA

Em encontro com lideranças políticas e representantes de movimentos populares do município de Ouriçangas, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) criticou o governo de Michel Temer e seus aliados na Bahia. De acordo com a parlamentar, o peemedebista retira direitos de pobres, com as novas leis Trabalhista e de terceirização, enquanto para os ricos faz programas de financiamento e perdão de dívidas (Refis).

Lídice foi a palestrante principal de um seminário que discutiu a permanência do Fundo da Educação Básica e Conjuntura Política Nacional. O evento realizado na Câmara de Vereadores de Ouriçangas reuniu políticos locais como o prefeito atual do município Tonho de Fito e seu antecessor Nildo da Silva, além do ex-prefeito de Irará, Denivaldo Costa, bem como vereadores e líderes regionais.

Para a líder do PSB no Senado, o povo está assustado com as últimas coisas que vêm acontecendo no Brasil. “Eles estão impondo aos brasileiros remédios amargos para pagar a conta da farra deles, aprovando uma Reforma Trabalhista que não gerou emprego.

Segundo a senadora, a economia deve voltar a crescer, pois esse processo é cíclico. “O trabalhador não precisa pagar essa conta”, alertou Lídice, que chamou a nova Lei Trabalhista de “miserável” e “draconiana”.

Lídice afirmou ainda que o povo tem memória e sabe que a vida era melhor no governo do ex-presidente Lula. A parlamentar chamou ainda a atenção para a população e pediu que ela fiscalize o comportamento dos deputados e senadores. “Observem como eles se portaram em questões como terceirização, Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência e deem o troco em 2018. DEM e PSDB estão se distanciando de Temer, mas estão votando em todas as maldades dele”.

Leonardo Attuch

Comentários

comentários

Veja também