Carlos Lima
Hoje dia 13/11/2019 às 00:16:47

Feira
Carlos Lima | Publicado em 05/11/2019 às 10:40:40

DAYANE PIMENTEL QUESTIONADA EM SUA HONESTIDADE/Por Carlos Lima

DAYANE PIMENTEL QUESTIONADA EM SUA HONESTIDADE/Por Carlos Lima Dayane e Bolsonaro em campanha

A onda provocada pela extrema direita com a candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República levou ao topo dessa avalanche de mentiras, alguns políticos inexpressivos e até quem nunca tinha se arriscado a registrar uma candidatura.

Dayane Pimentel (PSL) foi uma dessas pessoas, professora politicamente inexpressiva em Feira de Santana, soube surfar essa onda e conseguiu se eleger deputada Federal.

Seu palanque seguia os ditames do seu candidato a presidente, atacando o PT, defendendo a moralidade nos gastos públicos, combatendo a corrupção e a liberação de armas de fogo para o povo.

Como é de hábito, na prática política, em campanha eleitoral dizem o que o povo deseja ouvir, após a eleição fazem o que não dizem.

Dayane Pimentel teve os seus vestais de honestidade desnudada pelo Jornal Estadão, ao ser denunciado em ter contratado o escritório Bahia & Teles para atuar na área criminal contra o vereador David Salomão dos Santos Lima, do PRTB de Vitória da Conquista.

A ação foi imperada na 3.ª Vara Criminal acusando Lima de imputar “fatos ofensivos” à sua honra.

O que configura ação ilegal da deputada está na denuncia de que dois meses depois, ela contrata o mesmo escritório, por R$ 16 mil, com recursos públicos, sob a alegação de que a firma lhe prestou consultoria sobre a Reforma da Previdência.

Conforme a denúncia, as notas fiscais apresentadas não são explicitas quanto aos serviços de assessoria executados pela empresa.

Entretanto no histórico parlamentar durante a tramitação da Reforma da Previdência, a deputada não participou de nenhuma das duas comissões da Câmara que discutiram o projeto: a Especial e a de Constituição e Justiça, além de não ter apresentado nenhuma Emenda.

Fato gerou controvérsias na utilização e destinação desse recurso.

Sabe-se que a empresa advocatícia Bahia & Teles tem como um dos sócios, Vinicius Teles de Oliveira, que é casado com Jakelyne Batista de Oliveira Teles, assessora nomeada no gabinete da deputada desde fevereiro com salário de R$ 15.698,32.

Já o advogado Vinicius Teles Oliveira, é subsecretário da Secretaria de Trabalho, Esportes e Lazer de Salvador, comandada por Alberto Pimentel, esposo de Dayane.

Nessa teia de desonestidade e corrupção, fica patenteado traços fortes de uma formação de quadrilha com o real e visível objetivo de se locupletar financeiramente.

Pergunta-se: os 16 mil reais destinados a uma assessoria na Reforma da Previdência, não seria para pagar ‘à custa’ de uma ação particular, conforme já explicitada?

Carlos Lima

Comentários

comentários

Veja também