Carlos Lima
Hoje dia 19/11/2019 às 03:47:41

Feira
Carlos Lima | Publicado em 03/11/2015 às 17:13:54

Vereador Beldes faz denúncia sobre bens de José Ronaldo

Vereador Beldes faz denúncia sobre bens de José Ronaldo Residência do prefeito

Na sessão desta terça feira (03), na Câmara de Vereadores, o oposicionista Beldes Ramos (PT), denunciou que os valores declarados dos bens imóveis do prefeito José Ronaldo de Carvalho não condizem com a realidade.

Tomou como exemplo a residência do chefe do Executivo, em Feira de Santana,  que está isenta da cobrança do IPTU.

“Ele tem declarado que sua casa aqui em Feira de Santana, situada na Rua Barão do Rio Branco, com o valor pouco acima de R$ 9 mil; uma casa em Barra Grande, em Vera Cruz, valendo pouco mais que R$ 12 mil e uma fazenda de 80 hectares custando pouco mais de R$ 4 mil.”

Segundo o vereador a casa aqui em Feira não custa menos de R$ 500 ou 600 mil. Fico pensando: como essa declaração feita ao TSE não chega à Justiça?

“Por que ela é infinitamente menor que os valores reais. E, se sua casa em Feira tem esse valor, ele está isento de pagar o IPTU.”

Beldes disse ainda que as informações devem servir de alerta e para que se possa analisar sua veracidade.

O edil fez ainda outro questionamento: “como o prefeito é honesto e faz uma declaração tão discrepante com a realidade. Se não é verdade o que estou falando, peço que seja provado”.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSL), defendeu o chefe do Executivo Municipal, argumentando que se a casa do prefeito em Barra Grande está com este valor, a culpa é da Prefeitura local, uma vez que não fez o reajuste. “Sua casa em Feira de Santana eu duvido que esteja isenta do pagamento do IPTU, pelo que conheço do prefeito. Isso para mim é uma denúncia infundada”, pontuou.

Mesmo assim, os comentários em relação à denúncia do vereador petista devem ser esclarecidos, no que diz respeito ao IPTU, porque recentemente a Prefeitura fez uma reavaliação dos imóveis no município para um recadastramento imobiliário visando uma readequação do Imposto Territorial Urbano.

cljornal

Comentários

comentários

Veja também