Ministro da Agricultura antecipa que dívidas de cafeicultores serão renegociadas por cinco anos

 

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, disse nesta sexta-feira (22) embora o Conselho Monetário Nacional (CMN) ainda não tenha aprovado o voto relativo às renegociações das dívidas dos cafeicultores, que recebeu carta branca das autoridades monetárias para anunciar que as medidas serão aprovadas. Ele afirmou que todas as dívidas custeio e comercialização serão automaticamente prorrogadas, com início de pagamento previsto para julho de 2015 e parceladas por mais cinco anos.

Em relação às dívidas de investimento, as parcelas que vencem este ano serão transferidas para o fim do contrato. Andrade disse, ainda, que o Banco Central não informou o montante das dívidas que serão prorrogadas, mas salientou que as operações devem representar um custo de R$ 500 milhões para cofres públicos.

O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Gerardo Fontelles, comentou que “não havia tempo para detalhar o endividamento. Entretanto, temos uma noção do montante envolvido”, justificou. Fontelles informou ainda que todas as negociações serão feitas de acordo com a linha de crédito pela qual o financiamento foi contratado.

O ministro ressaltou que o governo continua aberto às negociações com os cafeicultores e que, se as medidas não surtirem o efeito esperado, poderão ser adotadas novas ações. Ele defendeu junto à área econômica que os recursos remanescentes da atual safra podem ser aplicados a partir de março de 2014 no financiamento da próxima safra 2014/2015.

Fonte: Ruralbr

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS