Peste suína clássica: Bahia continua com status livre da doença

Foi divulgado ontem, o resultado do inquérito epidemiológico para Peste Suína Clássica (PSC) realizado no final de 2012, em toda a Bahia. Os plantéis do estado continuam classificados com status livre da peste suína clássica desde 2001 de acordo com a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri).

Foram feitas 320 sorologias em criatórios de suídeose subsistência nas 15 coordenadorias regionais, com a colheita de 1.010 amostras de soro analisadas com resultado negativo, confirmando a ausência de circulação viral na Bahia.

A PSC é transmitida por secreções, excreções, sêmen e sangue, e também por contato direto entre os animais. A doença é fatal em suínos jovens e afeta todas as faixas etárias. Entre os sintomas, estão febre alta, fraqueza, vômito, perda de apetite, manchas arroxeadas e aborto. Quando sintomas semelhantes forem percebidos, o produtor deve notificar a Adab para que a vigilância seja realizada nas propriedades.

Segundo o diretor de Defesa Animal da Agência, Rui Leal, manter a vigilância permanente é a melhor forma de prevenção, enfatizando que outras atividades, como a fiscalização do trânsito de animais e a inspeção em abatedouros, são de extrema eficácia para uma agropecuária segura.

Fonte: Redação / Seagri

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS