Colbert adapta campanha eleitoral em cima de promessas/por Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Depois de longa protelação, o governo municipal, através da figura do prefeito, Colbert Martins, resolve publicar no Diário Oficial dessa sexta-feira edital para exploração do estacionamento rotativo público, conhecido como zona azul.

A celeuma em torno dessa atividade no centro comercial da  cidade vem se desenrolando há vários anos, e nunca se chegou a uma conclusão.

Essa é mais uma tentativa, como sempre, justificada pela sanha animalesca de cooptar votos e se perpetuar no poder.

Não venham tentar desconstruir essa interpretação, dizendo que em ano eleitoral o prefeito não pode realizar nenhuma obra que a oposição já classifica como eleitoreira.

Se observarmos o tempo em que esse projeto esteve sob análise, estudo e outros aparatos com a intenção de procrastinar sua execução, é lógico, que algo premeditado estava em andamento visando o período eleitoral.

E não se trata apenas de obras, são promessas encantatórias para conquista de voto. O percentual dessas promessas gira em torno de 90% não realizáveis.

Mas fica no subconsciente da população como ações edificantes de uma falsa imagem, ilusão criada pelo político para ser refletida nas urnas.

De acordo com o edital, automóveis pagarão R$2,50 para o tempo de 60 minutos, sendo o valor mínimo de pagamento,  correspondente a 30 minutos e valor máximo de 6 horas.

A operação dos valores a serem cobrados será definida pelo governo municipal através  de decisão do prefeito.

A empresa vencedora da licitação, repassará um percentual ao Município, não sendo inferior a 10% e nem superior a 30%.

Vamos acreditar que a intenção seja desafogar o trânsito no centro da cidade, produzir benefícios para a população e o comércio no entorno da implantação da zona azul.

O momento é de descrédito em relação às intenções do executivo, mas “milagres acontecem”.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS