Tempo - Tutiempo.net

Colbert levará 10 anos para reformar um hospital enquanto na China se constrói um em 10 dias/ Por Sérgio Jones

Como já se tornou praxe entre os políticos brasileiros o desvio de verbas públicas está institucionalizado, faz tempo. Em época de crise como no caso presente com o surgimento da pandemia do coronavírus, se antes não havia exceção à regra, agora é que os políticos oportunistas e desonestos se encontram felizes, que nem pinto no lixo.

Na terrinha de Lucas (Feira de Santana), quem vem demonstrando um certo desconforto com a gestão do prefeito de direito, não de fato (Colbert Martins), é o vereador Alberto Nery (PT).

A bem da realidade, existem várias razões, que justificam tal descontentamento, a demora da entrega do Hospital de Campanha Materdei, para o atendimento aos pacientes portadores de Covid -19, é uma delas.

Lembra o legislador que já foram repassadas para a gestão atual mais de R$ 5 milhões em emendas parlamentares cedidas pelos vereadores e R$ 15 milhões destinados por deputados federais.

A pandemia está atingindo o pico e até o presente instante, o prefeito continua imobilizado sem que tenha promovido ou adotado nenhuma ação visando minimizar os estragos, excetuando o fechamento do comércio.

Enquanto a reforma do hospital de Campanha se arrasta e continua inconclusa. E até o presente momento, o burgomestre não estabeleceu prazo definitivo para a entrega do mesmo.

Tal comportamento, bastante suspeito, nos coloca mais uma vez na contramão da história. Em um prazo de apenas 10 dias, a China construiu um hospital. Ao que parece, por aqui, serão preciso cerca de 10 anos, para se proceder a reforma de apenas um.

Outro fato digno de abordagem feita pelo vereador foi com relação aos dados apresentados pelo Portal da Transparência, no qual foi identificado proposta para a aquisição de equipamentos que não estariam relacionados diretamente ao controle e combate do novo Coronavírus.

“Estão pedindo equipamentos, para equipar as policlínicas. Esta casa aprovou, no ano passado, R$ 400 milhões para o orçamento do Município, para que fosse investido na saúde, mas esse investimento não foi feito e estão querendo aproveitar o momento da Covid -19 para equipar as policlínicas, ” denunciou.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS