Espertezas políticas: legisladores feirenses congelam os atuais salários até 2022/ Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Diante da possibilidade de ver seus salários reduzidos de acordo com sugestão do legislador Jhonatas Monteiro (PSOL) junto aos colegas e membros do legislativo feirense. Os espertos usurpadores do dinheiro público se anteciparam aos fatos para manterem e continuarem a se beneficiarem com os polpudos salários percebidos por uma considerável casta de privilegiados.

A Câmara feirense, em 2019, aprovou aumento salarial para vigorar em 2021. Inclusive, se estenderia ao prefeito e secretários/as. Espertamente optaram eles em abrir mão do aumento agora, adiando para 2022. Provavelmente, se tal comportamento fosse mantido com relação a essa medida, seria mal recebido e interpretado pela população.

Visando contornar essa situação, suas excelências lançaram mão de uma solução inspirado no rei do Hebreus, considerado sábio e criterioso Salmão.

O que evitou que eles tivessem que reduzir os seus preciosos ganhos. Reduzir salário não passa pelas cabeças iluminadas e gananciosas desse senhores que se intitulam, cinicamente, como representantes do povo.

Quem se aproveitou para obter dividendos políticos diante da situação foi o presidente do legislativo, o duble de empresário no ramo de combustíveis e político Fernando Torres(PSD).

Alegou ele, não considerar que em momento de pandemia, os senhores legisladores tenham seus salários reajustados. A decisão foi unânime. Mais uma vez continuam jogando para a platéia.

Até parece que com essa atitude eles estão sendo coerentes com a situação, quando o objetivo e o que realmente está por trás dessa cortina de fumaça, é manter o salário atual de R$16 mil que seria elevado para R$18 mil.

Com essa tomada decisão fica evidenciado que é mais sábio manter o salário atual do que ter que reduzi-lo, conforme proposta do vereador Jhonatas Monteiro. “Vão-se os anéis, ficam os dedos”.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS