Ex-prefeito José Ronaldo continua fora do alcance do braço longo da Lei / Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Ex-prefeito José Ronalo

Comprovação reside no fato ocorrido recentemente em Feira de Santana, quando o Ministério Público Eleitoral (MPE) resolveu arquivar o processo que investigava a possibilidade de propaganda eleitoral antecipada, por meio da confecção de máscaras, com fotos das vereadoras Eremita Mota (PSDB) e Gerusa Sampaio (DEM) e frases envolvendo o nome do ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho.

O que deixa todos atônitos são os argumentos utilizados como defesa pelos envolvidos e “ingenuamente” aceito pelo Ministério: Eremita justificou que não foi informada a respeito de confecção de máscara com sua foto, não autorizou e tão pouco sabe quem foi o responsável. Já Gerusa explicou que uma pessoa, sem seu consentimento, confeccionou apenas uma máscara com uma foto sua para uso pessoal.

O mais engenhoso de todos argumentos apresentados foi o utilizado pelo ex-prefeito e cacique político local, José Ronaldo (DEM), que por diversas vezes respondeu e continua respondendo processos e sempre consegue se esquivar dos braços longos da Lei. Atualmente encontra-se com bens bloqueados pela justiça, devido a provável envolvimento no escândalo da operação Pityocampa.

Mesmo com esse longo relatório de envolvimentos com a justiça, ele informou em sua defesa, com referência ao caso da propaganda eleitoral antecipada, que não concorre a nenhum cargo eletivo no próximo pleito municipal e que não mandou confeccionar e nem mesmo sabia da existência de máscaras, com frases relacionadas a ele.

Conto de carochinha como esse, nem mesmo as crianças acreditam mais. Entretanto serviu como crível para o Ministério Público do Estado que entendeu não ter havido propaganda irregular e antecipada.

Na sequência arquivou o processo envolvendo os três políticos citados. O que prova que no Brasil, e principalmente na vilota conhecida como Feira de Santana, reduto do partido democratas na Bahia, a justiça continua sendo apenas peça decorativa.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS