Tempo - Tutiempo.net

Lula: Moro liderava quadrilha/ Por Sérgio Jones

Com a aproximação das eleições o clima esquenta e começa a pegar fogo no cabaré chamado Brasil. O ex-presidente Lula em sua primeira coletiva de imprensa em 2022, foi incisivo ao declarar que o ex- tudo, juiz, ministro e atual pré-candidato à presidência da república, Sérgio Moro, é canalha, e que o mesmo liderava quadrilha.

O Marreco de Maringá ensaiou uma reação tímida ao publicar em redes sociais que “canalha é quem roubou o povo brasileiro”. Expelindo ódio por todos os poros, ainda tentou dar uma de futurologista ao fazer a premonição de que Lula perderá nas eleições.

Sendo assim, Lula que até o presente momento lidera as pesquisas com folga, não será eleito. A pergunta de um milhão de dólares, o que motiva e leva Moro a acreditar que ele ao concorrer a uma vaga para a Presidência da República terá uma chance real em obter êxito, quando o seu prestígio junto à população inexiste?

O que fica evidenciado, na declaração do ex-ministro, é que ele está jogando para a plateia ou não tem noção da realidade atual do panorama político, que o Brasil enfrenta.

Crer que tem ele, alguma chance em se tornar presidente, é o mesmo que acreditar que o presidente genocida, Jair Bolsonaro, será reeleito. O Marreco de Maringá é um tipo de ave que voa baixo.

Lula em seu pronunciamento, feito durante toda a entrevista, foi enfático ao afirmar que com o apoio do povo brasileiro conseguiu desmontar o canalha Sérgio Moro no julgamento de seus processos.

E por tabela o Dallagnol com suas mentiras propaladas em fake News, o PowePoint implantada pela quadrilha de toga que se instalou na República de Curitiba.

Importante esclarecer que Moro foi o responsável mor por desencadear perseguições e condenações de Lula no âmbito da Operação Lava Jato. Posteriormente, após ficar evidenciado o comportamento passional deplorável do ex-juiz de primeira instância. O ex-presidente Luíz Inácio Lula da Silva acabou solto e teve as sentenças anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Por mais que o Marreco continue a grasnar, com seus gritos e estribilhos. Estes vão continuar inaudíveis aos ouvidos do povo brasileiro, Agora, mais do que nunca.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS