Monstros existem e não são piada: Governador do Maine pede volta da guilhotina

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Governador pede a volta da guilhotina

Não é metáfora, não, é literal e está gravado.

O Governador do estado norte-americano do Maine,  Paul LePage, que  pediu, numa entrevista radiofônica, “a volta da guilhotina” para realizar “execuções públicas” de traficantes de drogas.

Traficantes (negros, por suposto) que estariam “engravidando jovens brancas”.

Espera-se que este porco tenha também a coragem de exibir a cabeça decepada à multidão como se fez no Terror.

Estamos, infelizmente, caminhando para isso, por pruridos “democráticos” de achar que as pessoas têm o direito de falarem como monstros.

Depois, não reclamemos de que ajam como monstros e convençam a muitos de que monstruosidades são o caminho para uma sociedade saudável.

E teremos linchamentos, enforcamentos, decapitações porque…ah, sim, porque a vítima “merecia”.

Logo também poderemos matar – afinal, não diz Bolsonaro, todo cidadão não deve ter uma arma? – porque estamos convencidos de nossas razões e nossas razões bastam; as outras não vêm ao caso.

E ensinaremos às crianças que é assim, que a solução é matar, de preferência na frente de todos, para que todos vejam como é que a civilização resolve seus problemas.

Nem seremos tão radicais, argumentarão: quando o crime for leve, solução humanitária: apenas chicotadas em praças públicas.

Quem não concorda com isso é “defensor de bandidos”.

E essa gente fala dos sujeitos do “Estado Islâmico”…

OUTRAS NOTÍCIAS