Tempo - Tutiempo.net

QG do Bolsonarismo: antigo morador era o dono da Precisa Medicamentos, investigada na CPI

Mansão do PL para eleições

O PL alugou uma mansão em uma área nobre de Brasília para abrigar o QG do bolsonarismo.

No entanto, a casa de dois andares que fica no final de uma rua pouco movimentada, também já foi alugada pelo empresário Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos, empresa que foi investigada pela CPI da Pandemia.

A Precisa Medicamentos, controlada pela Global Gestão em Saúde, atuou como intermediária na negociação entre o governo brasileiro e o laboratório indiano Bharat Biotech para a compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin, ao custo de R$ 1,6 bilhão.

O contrato foi suspenso após as denúncias virem a público graças as investigações CPI da Covid.

Quando o caso veio à tona na CPI da pandemia, a Global Gestão em Saúde, sócia da Precisa Medicamentos, tinha uma dívida de R$ 19,9 milhões com o Ministério da Saúde.

A empresa havia vencido uma licitação para fornecer medicamentos, recebeu o pagamento antecipado, mas não entregou os remédios.

O aval para a compra da vacina foi dado por Jair Bolsonaro, que aprovou a compra do imunizante com um ágio de 1.000% do preço anunciado pelo fabricante.

A Covaxin foi a única vacina que teve um intermediário – a Precisa – na negociação.

Um telegrama da embaixada brasileira em Nova Délhi mostrou que, quando lançada, a vacina produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech custava 100 rúpias ou cerca de 1,34 dólares a dose.

Mansão para o QG

A casa de dois andares que ocupa um terreno maior que o dos vizinhos, vai abrigar o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, também se mudará para lá e terá o gabinete em um dos quartos.

Será reservado, ainda, um espaço no segundo andar para despachos dos coordenadores da campanha presidencial.

Hoje não há um local fixo para as reuniões —já aconteceram tanto na antiga sede do PL quanto no Palácio do Planalto. Haverá ainda espaços para atividades setoriais temáticas.

Uma parte da área administrativa da sigla já trabalha no local. Os dirigentes políticos devem se instalar nas próximas semanas.

O imóvel fica próximo da produtora que atende ao PL, do escritório do advogado Tarcísio Vieira, contratado pelo partido para auxiliar nas eleições, e da casa do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI).

COM INFORMAÇÕES DA VEJA

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS