Educação: rede estadual e municipal param por 3 dias

Em adesão à paralisação nacional chamado de Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), os professores das redes estadual e municipal da Bahia só devem retornar a sala de aula na sexta-feira (26).

 

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), o movimento nacional pede o cumprimento do piso salarial nacional para os professores, que tramita no senado federal, e o cumprimento da lei do piso salarial, que hoje é de R$ 1.567 para professores de nível médio e carga horária de 40 horas semanais.

 

De acordo com Rui Oliveira, presidente do sindicato, na rede estadual, o professor de nível médio recebe subsídio de R$ 1.569, o que não seria configurado como um salário base. Segundo ele, a categoria estadual adere à paralisação para pedir a mudança no contra-cheque dos servidores.

 

No entanto, segundo a Secretaria de Educação do Estado, o salário base do professor de ensino médio é de R$ 1.659,94, que somados a mais 31,18% de regência, chega a R$ 2.177,50. Por meio de assessoria, o governo informou que o cargo de professor de ensino médio deve ser extinto nos próximos anos e que, atualmente, 1.728 docentes cursam graduação no estado.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS