Bancária é presa depois de desviar mais de R$ 450 mil de correntistas

Na quinta-feira (14), uma funcionária do Banco do Brasil foi presa por investigadores do DCCP (Departamento de Crimes Contra o Patrimônio), acusada de desviar mais de R$ 450 mil de correntistas da instituição. Rafaela de Azevedo Brito, de 28 anos, e o comparsa Antônio Josival Sousa Magalhães, 26, fazem parte de uma quadrilha de estelionatários, cujos integrantes são procurados pela polícia.

Rafaela é servidora concursada do banco há oito anos e, segundo a delegada Glória Isabel Santos Ramos, ela trabalhava em uma agência em Recife, em Pernambuco, mas encontrava-se afastada de suas funções por 30 dias e respondia a um Processo Administrativo Disciplinar.

 O banco, por meio do seu sistema de segurança, registrou neste período o acesso de Rafaela em contas correntes onde, posteriormente, foram percebidos desvios de recursos. A bancária foi adafstada para a instituição apurar o caso.

A investigação conduzida pelo DCCP revelou que a bancária também acessava contas de clientes utilizando login e senha de colegas, sem que estes soubessem.          Rafaela visitava diversas agências na Bahia, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, onde se apresentava como funcionária do banco e solicitava aos colegas que verificassem seu saldo. Enquanto o servidor digitava seu login e senha, a mulher copiava os dados e os utilizava posteriormente para desviar valores, que variavam entre R$ 30 e R$ 50 mil, de cada conta.

Do R7

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS