César Borges repudia declarações de Otto e diz que a tentativa é de envolvê-lo em suas “querelas” com órgãos federais

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O ministro dos Transportes César Borges desafiou o vice-governador Otto Alencar a apresentar provas de que exista “traficância” na Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT). A acusação foi feita por Otto no último sábado (14).

 

Na oportunidade, o vice-governador cobrou o rompimento do convênio do governo federal, via ANTT, com a concessionária Via Bahia, após ficar mais de uma hora preso em um engarrafamento de 20 quilômetros na BR-116, na altura do município de Feira de Santana, devido a obras de recapeamento.

 

Por meio de nota, o chefe da pasta dos Transportes disse que, “se o vice-governador possui provas, […] gostaria de recebê-las para a tomada de providências”. A agência já havia respondido às críticas de Otto, também secretário estadual de Infraestrutura, ao classificá-las como “levianas, inverídicas e performáticas”. A ANTT também definiu o discurso do gestor como “eleitoreiro” e acusou o governo baiano de pouco fazer para ajudar o setor.

 

Incomodado, Otto considerou a resposta “rasteira e covarde”, além de atribuir a autoria do contra-ataque a César, de quem já foi vice-governador. O ministro, por sua vez, negou que esteja por trás das acusações e “lamentou” a tentativa de Otto de envolvê-lo em suas “querelas” com órgãos públicos federais, como a ANTT e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). “A verdade é que estes órgãos sentiram-se atacados injustamente e, dentro do seu direito, deram respostas às acusações”, declarou César.

Fonte: Rofrigo Aguiar

OUTRAS NOTÍCIAS