Justiça determina retorno dos vigilantes ao trabalho

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-BA) considerou abusiva a greve dos vigilantes na Bahia, iniciada no último dia 26 de fevereiro, e determinou a volta imediata dos grevistas ao trabalho. Além disso, foi aplicada multa de R$ 50 mil por cada dia de paralisação aos sindicatos dos trabalhadores. O valor será repassado para a Apae Salvador e o Conselho Tutelar da Criança do Adolescente.

 

O julgamento do dissídio coletivo ocorreu na tarde desta quinta-feira (7) na sede do tribunal, em Nazaré, tendo como relatora a desembargadora Sônia França. O dissídio foi ajuizado no dia 25 pelo Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado da Bahia (Sindesp-BA), que representa os empregadores.

 

Na ação, os trabalhadores são representados pelos sindicatos Sindivigilantes (do Estado da Bahia), Sindmetropolitano (de Camaçari e Região) e SVITABUNA (de Itabuna).

 

Uma das alegações do Sindesp ao entrar com a ação na Justiça foi que a paralisação prejudicou atividades como compensação bancária e o funcionamento das agências e outros órgãos que dependem deste profissional para o funcionamento, afetando, consequentemente, os serviços prestados à população.

Fonte: Redação / Correio

OUTRAS NOTÍCIAS