Tempo - Tutiempo.net

A mesmice continua fornecendo as regras para as eleições em Feira de Santana/ por Carlos Lima

Zé Neto, Colbert, Targino, Geilson

O ex-deputado Carlos Geilson está sem partido desde 2018, após romper com o grupo do ex-prefeito José Ronaldo e se aliar ao governo petista de Rui Costa.

Utilizando-se do Twitter passou a informação sobre  sua definição da escolha de uma agremiação política para se filiar e consolidar a candidatar a prefeito em Feira de Santana.

Segundo e ex-deputado, vários convites para filiação partidária foi recebido por ele.

Afirmou que sua escolha foi para um partido de linha programática moderada de centro.  E será do conhecimento público quando de sua filiação.

Logicamente subentende-se que seja da base política do Governador Rui Costa.  Mesmo porque, no momento, um retorno ao grupo político de José de Ronaldo é inviável.

Na política nada é praticamente impossível, mas diante da conjuntura essa possibilidade é completamente descartável.

Carlos Geilson está ocupando o cargo de Ouvidor do Estado e como comunicador apresenta um dos programas matutinos de larga audiência na rádio 99.5 FM.

Segundo algumas pesquisas realizadas, sem maiores consequências em 2018, ele aparece com empate técnico com outro candidato que se presume, esteja na segunda colocação na corrida ao paço municipal.

A cada dia fica mais desarticulada a campanha eleitoral que deve eleger o futuro prefeito de município de Feira de Santana.

Conforme indica pesquisas preliminares, o candidato do PT deputado federal Zé Neto tem uma leve vantagem na opinião do eleitorado e mantem uma liderança que será testada após definição do ex-prefeito, José Ronaldo

As pesquisas deixaram o atual prefeito Colbert Martins da Silva Filho (MDB) em um plano inferior, o que pode tornar o processo eleitoral favorável ao deputado Zé Neto, na perspectiva de que Colbert tem uma rejeição alta e não conseguirá absolver de forma satisfatória o apoio eleitoral de Ronaldo.

A seguir nomes com menor projeção diante dos resultados obtidos pelas pesquisas, como: deputado estadual Targino Machado, ex-deputado Carlos Geilson, podem apresentar crescimentos surpreendentes. Devem ser levados em consideração.

Ainda figuram como prováveis candidatos os nomes de Jonathas Monteiro (PSOL); Rafael Cordeiro (Novo); Roberto Tourinho (PV); Angelo Almeida (PSB); João Henrique ou Rei Nelsinho (PRTB); Dayane Pimentel (PSL); Eliana Boaventura e sabe lá quem mais.

As águas caudalosas vão continuar passando sob essa frágil ponte.

Entre esses candidatos existem aqueles que disputam o apoio do maior cabo eleitoral de Feira de Santana, o ex-prefeito José Ronaldo, tido e havido como definidor do processo eleitoral.

Discordando dessa premissa está o candidato do PT, deputado federal Zé Neto.

É bem verdade que esta será, em nossa avaliação, a mais significativa e última oportunidade do candidato petista, para que consiga derrubar a hegemonia política criada pelo ex-prefeito José Ronaldo.

As maiores lideranças políticas do grupo ronaldista, estão em processo de “carreira solo”, cada um por si, mas todos não abrem mão do apoio político dele.

Neste grupo político nomes como Targino Machado e Colbert Martins, dependem fortemente do apoio de Ronaldo. Ou seja, se tem a certeza de que o nome a ser apontado pelo ex-prefeito, terá mais de 30% de chances de conseguir sair vitorioso na campanha, o restante depende do trabalho e da capilaridade eleitoral de cada um.

A densidade eleitoral dos demais deverá ser construída com muitas dificuldades. Não estamos vendo nada de novo nesse processo. A mesmice continuada, provavelmente, fará de José Ronaldo mais um vitorioso. A depender de sua acertada  escolha, vencerá no primeiro turno.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS