BRT de Feira de Santana se consagra como obra fraudulenta e eleitoreira/por Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
BRT em Feira de Santana verdadeiro engodo eleitoral

A comissão de vereadores formada pelos edis Alberto Nery (PT), Roberto Tourinho (PSB) e Josafá Ramos (Patriota), realizaram averiguação da operacionalidade do sistema BRT em caráter experimental no município.

O vereador Alberto Nery concluiu que o sistema BRT é fraude. “Os ônibus deveriam ser novos, articulados, com ar condicionado e atendendo as exigências do sistema.”

Constatou também que: “as estações não tem nenhuma estrutura para receber passageiros. Não possui sanitário e sequer foram limpas para o seu funcionamento”.

Nery afirmou que vai provocar o Ministério Público para que cobre aquilo que está proposto no edital. “Se não tiver proposto no edital, precisa ser revisto o preço tarifário praticado e todo o sistema de transporte porque houve uma licitação e essas empresas teriam que estar operando dentro dos padrões legais proposto pela licitação”.

O vereador Roberto Tourinho confirmou que o sistema é uma verdadeira fraude.

“A Prefeitura anuncia que chegaram sete ônibus novos, três circulando e quatro na garagem. Estive em um dos ônibus e constatei que tem quase 230 mil quilômetros rodados no quadro. A Prefeitura anunciou ainda que nos próximos 15 dias a tarifa será zero.”

Não existem dúvidas de que o prefeito Colbert Filho está usando o sistema para fazer campanha eleitoral e a pouco mais de 30 dias das eleições determina tarifa zero. Será que as empresas estão recebendo algumas vantagens?

Uma das prováveis está na qualidade dos ônibus, maquiados na lataria, mas na quilometragem são mais velhos do que Matusalém,  nenhum deles atende as determinações contratuais.

São velhos, sem ar condicionado, não são articulados, completamente fora dos padrões.  O ministério Público deveria ser urgentemente provocado.

Colbert ao ser questionado sobre os ônibus articulados disse não ter ideia de quando eles virão, é A mesma resposta que vem dando quando questionado sobre a conclusão das obras do BRT.

Não resta dúvida que essa ação experimental, mais parecida com uma armação, não deixa de ser o ouro de tolo, uma artimanha política para enganar os incautos em ano eleitoral.

Tal procedimento do Colbert Filho, indubitavelmente se caracteriza como estelionato eleitoral, pela lei previsto como crime.

Ficamos indignados diante da imobilidade da justiça eleitoral que não se manifesta contrária a estes tipos de abuso de poder.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS