CHUVAS DE VERÃO UMA PREOCUPAÇÃO DA DEFESA CIVIL DE FEIRA DE SANTANA

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Foto de arquivo

A Coordenação Municipal de Proteção e Defesa Civil de Feira de Santana está alertando a população feirense sobre a necessidade se adotar medidas preventivas para enfrentar o período de chuvas de verão, comum entre os meses de novembro e dezembro, que devem ocorrer bastante volume de água.

O coordenador da Defesa Civil nesta cidade, Pedro Américo, observou que algumas comunidades são mais vulneráveis aos problemas provocados pelo acúmulo de água nas vias públicas. Dentre eles o bairro Brasília, trecho da avenida Maria Quitéria, onde os alagamentos persistem todos os anos, e comunidades mais próximas de lagos e córregos. Também alertou para as ameaças de desabamentos.

Uma observação importante diz respeito a ampliação da pavimentação de ruas na cidade, elas estão impermeabilizadas,  impedindo a absorção das águas das chuvas pelo solo,m o que provoca em determinados o acúmulo das águas.

Durante o evento, a professora Rosângela Leal, do serviço de meteorologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), avaliou a situação da estiagem na região e as possibilidades de chuva.

Destacou que na região existem dois picos distintos de chuva, sendo o principal durante o período de abril até agosto, e o segundo pico é referente a chuva de verão, entre os meses de novembro e dezembro, que é uma chuva de trovoada, mesmo sendo de menor frequência é, em contrapartida, de maior intensidade, causando transtornos.

Esse ano, praticamente não tivemos chuvas e nem trovoada nesse mês de novembro, dezembro pode ter uma intensidade maior.

Rosângela Leal informou ainda que durante o ano as chuvas que caem em Feira de Santana giram em torno de 850 milímetros. Entretanto, alerta que durante as chuvas de trovoada, no final de ano, o volume de água pode atingir entre 40 a 50 milímetros em apenas uma hora.

JGB/cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS