Deputado Zé Neto a voz feirense na defesa da soberania nacional/por Carlos Lima

Deputado federal Zé Neto

De autoria do deputado federal Zé Netos e outros deputados, o Projeto de Lei 3433/20, definitivamente defende o fortalecimento e a não privatização das instituições financeiras e suas subsidiárias.

Mantendo-as para que continuem desenvolvendo ações econômicas e sociais nesse momento de enfrentamento de crises emergências. públicas nacionais.

No meio desse imenso furacão devastador, que é a pandemia do coronavírus, essas instituições públicas são de vital importância no resgate e socorro àqueles que mais foram afetados.

O deputado Zé Neto avalia que a proposta de privatizar as instituições financeiras públicas, traduz uma avaliação totalmente desconexa com a realidade do país.

Atende um plano político ideológico que vem se tornando,  aparentemente, entreguista na desnacionalização de suas riquezas, em sintonia com o sistema colonialista do Estados Unidos da América (EUA).

O Brasil já iniciou sua perda de identidade, voltou a fazer parte do Mapa da Fome.

A visão política e econômica do deputado feirense é de longo alcance.

Ao constatar os equívocos cometidos pelo governo federal diante das necessidades econômicas e sociais do país, atua em consonância com outros deputados e apresenta esse Projeto de Lei, com a responsabilidade que um legislador deve ter na defesa das instituições nacionais que atua em prol da segurança nacional, do coletivo e na concessão de crédito visando a recuperação econômica e o desenvolvimento social.

A experiência adquirida ao longo de sua caminhada política, credencia o deputado Zé Neto a ser o candidato que interromperá um domínio político já viciado pelo tempo, que existe a mais de 20 anos em Feira de Santana, um poder quase feudal.

É preciso mudar.  Sabemos que as pessoas é que tem muito medo de mudar pra arriscar uma felicidade que não é garantida.

Será que 20 anos não basta?

Esse medo não encontra justificativa, não se deixe paralisar, não permita ser dopado mais uma vez.

Os exemplos dos atos ilícitos são reais. As irresponsabilidades, imperícias, desmandos e incompetência são permanentes.

As suspeitas de delitos praticados na gestão do erário ficam cada vez mais transparentes.

Não devemos deixar que essa transparência seja nublada mais uma vez.

Pouca gente tem coragem de caminhar em direção às mudanças. No entanto elas são vitais para Feira de Santana e seu povo.

Como dizem aqueles que pretendem transformar o Brasil, mais uma vez, em colônia, “it’s time”, traduzido, “está na hora” ou a “hora é agora”. Vamos afirmar que não é o momento deles, é o nosso, vamos virar esse jogo de cartas marcadas.

Carlos Lima

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS