Tempo - Tutiempo.net

O prefeito de Feira de Santana que se comenta ser mequetrefe/Carlos Lima

Também conhecido como mequetrefe

Não dá para entender o desejo, quase doentio, do prefeito Colbert Filho em reconduzir o advogado Carlos Alberto Moura Pinho ao cargo de procurador, exigindo que o Legislativo feirense aprove sua indicação ou apresente argumentos legais.

A rejeição ou aprovação é definida em votação, cada um dos vereadores pode justificar ou não o seu voto, não existe obrigatoriedade para exposição de motivos. Aprova ou não.

Outro argumento do prefeito mequefrete, é de que a Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Cãmara Municipal, em seu parecer se baseia em adjetivações descabidas.

Descabida para ele. Que pretende reconduzir o procurador. Hummmm!

A Câmara, através de uma maioria de legisladores, não.

As questões jurídicas ocorridas em relação ao Orçamento, foram adjetivações descabidas. Outras situações reais foram analisadas, e a decisão foi tomada dentro dos poderes outorgados pelo povo para o exercício do mandato de vereador.

Na primeira indicação é correto o procedimento ser de adoção de suas qualidades, “tais como, honestidade, lisura, conduta ilibada como cidadão e no também no exercício da profissão.

Na recondução entra outro quesito. Desempenho da função na análise do poder Legislativo, que aprova a indicação ou não. Não cabe ao executivo questionar, caso discorde da decisão.

Os poderes são independentes, e a maioria dos vereadores dessa legislatura estão fazendo valer essa independência.

O procurador atua como uma espécie de advogado dos interesses municipais. Portanto, ele é um representante do município tanto de forma judicial como extrajudicial. Ele defende e zela pelos interesses públicos e coletivos. Ele tem a obrigação de investigar denúncias e identficar ilegalidades.

Não tenho nenhuma dúvida sobre a respeitabilidade do advogado Carlos Alberto Moura Pinho. Simplesmente sua gestão como procurador pode ter sido conflituosa e levantou críticas no Legislativo. Ponto final.

O prefeito mequetrefe tem um comportamento que o distância das pessoas mais humildes, além de caracterizar seu governo com a imposição de uma obediência absoluta ou cega à sua autoridade, apresenta repulsa violenta a liberdade individual e quer impor uma obediência inquestionável aos seus desejos, a todos que de alguma maneira fazem parte do seu mandato.

Tanto é verdade que subjuga grande parte da imprensa local. ampliando ou cortando recursos publicitários, além de pressionar empresários do setor a demitir profissionais que procuram ser imparciais no exercício da profissão.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS