O prefeito de Feira: um incendiário na pandemia/por Carlos Lima

Colbert o incendiário

A declaração do Secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas sobre a perda do controlo no combate à pandemia pelo prefeito Colbert Filho, em Feira de Santana, procede.

Lógico que o mandatário do município conteste. Alguém já viu ou ouviu Colbert assumir qualquer erro administrativo desde que conseguiu sentar na cadeira de prefeito?

Claro que não. Essa atitude jamais será adotada, político carreirista só pensa nele. Segundo comentários do povo, foi apoiado e financiado por grande parte dos empresários da cidade e ficou devedor.

Portanto, adotar medidas mais restritivas, nem pensar.

Tentar justificar a quantidade de mortes e portadores do vírus que proliferam contágios, com números estatísticos de outros municípios é macabro.

Significa aceitar com naturalidade e normalidade que o município tenha uma estatística até o dia 24, deste mês de, 3.033 pacientes ativos; 2.906 em isolamento familiar e 517 óbitos, um diagnóstico ascendente de contágios e mortes.

Os números inferiores a 11 municípios com mais de 100 mil habitantes, deveria ser um indicativo de que a fase do Covid-19 no município é preocupante, está na crescente, conforme os últimos resultados. Medidas mais consistentes devem ser adotadas para evitar a real possibilidade no aumento de infectados e consequentemente, mortes.

No entanto o processo de relaxamento adotado obedece à visão empresarial, respaldando as declarações psicopatas do presidente da República, que é o ‘mito’ e maior aliado do prefeito e da “classe” exploradora.

Os objetivos políticos do prefeito Colbert Filho são bem maiores do que as 517 mortes provocadas pelo Covid-19 em Feira de Santana.

Pode-se avaliar que será aceitável e encarado como presumível e inevitável que Feira de Santana venha atingir a marca de 2.000 mortes. É a segunda cidade mais populosa do estado, portanto ele aceita estatisticamente essa possibilidade.

Até lá, tudo deve seguir normalmente.

Este é o caminho adotado pelo prefeito e grande parte dos empresários. O terreno já está sendo pavimentado e o cemitério de prontidão.

Se atualmente mantemos um dos menores índices de mortes por Covid-19 não é simplesmente pela política adotada  pelo prefeito Colbert, a qual atende apenas os interesses dos amigos..

As ações do governo do estado no início da pandemia trouxe os maiores e melhores benefícios para o município, principalmente quando o governador suspendeu todo o transporte intermunicipal no Estado.

Não é preciso lembrar que Feira de Santana é o maior entroncamento rodoviário do Norte e Nordeste do país, consequentemente se transformaria, no mínimo, em um dos principais vetores de expansão do vírus em sua micro e macrorregião.

As medidas implementadas pelo governador  colocou a Bahia entre as principais atuações no controle racional da pandemia no Brasil.

O prefeito de Feira para alicerçar suas atitudes de proteção(…) à classe empresarial, politiza suas fracas ações, critica o governo do Estado e  procura fundamentar defesa e futuro álibi em caso de desastre maior.

Para ter ideia sobre o desastre pandêmico, basta observar as estatísticas dos últimos 15 dias. A fase é de ampliação em todos os casos.

Será que ele pode dizer o contrário?

As medidas não devem ser adotadas apenas quando o desastre está consolidado. A prevenção restritiva é de vital importância nesse momento.

Colbert como médico, está sendo um fiel incendiário.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS