Tempo - Tutiempo.net

Colega de Julian Assange se mata na cela após saber que seria deportado para o Brasil

Julian Assange (Photo by Jack Taylor/Getty Images)

O brasileiro Manoel Santos, amigo do fundador do Wikileaks, Julian Assange, cometeu suicídio no interior da prisão de Belmarsh, no Reino Unido, ao ser informado de que seria deportado para o Brasil.

As informações foram divulgadas por Stella Moris, esposa de Assange.

Manoel era gay e temia ser perseguido por sua sexualidade caso retornasse ao seu país de origem. “Manoel corria alto risco. Seu suicídio era previsível. Uma investigação sobre o caso dele pode prevenir futuros suicídios”, escreveu Morris no Twitter.

Confira a íntegra do depoimento:

Falei com Julian. Um amigo dele se matou nas primeiras horas desta manhã. Seu corpo ainda está na cela da ala de Julian. Julian está arrasado.

Manoel Santos era gay. Ele viveu no Reino Unido por 20 anos. O Home Office o notificou com uma notificação de deportação para o Brasil.

Julian deseja expressar suas condolências aos amigos e familiares de Manoel. Julian me disse que Manoel era um excelente tenor. Ele ajudou Julian a ler cartas em português, e ele era um amigo.

Ele temia ser deportado para o Brasil depois de 20 anos, ser gay o colocava em risco.

Julian espera que haja uma investigação sobre a decisão de deportação. Manoel estava em alto risco. Seu suicídio era previsível. Uma investigação sobre seu caso pode prevenir futuros suicídios.

As condições nas prisões do Reino Unido sob COVID também desempenham um papel. Os presos são separados de sua rede de apoio, filhos, pais, parceiros.

Eles praticamente não têm tempo fora da cela. Muitos não foram condenados, estão sob prisão preventiva ou não são violentos. É desumano. As pessoas perdem a esperança.

RPP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS