Professor faz disparo de arma de fogo em aula e acerta estudante na Califórnia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
O professor Dennis Alexander está temporariamente afastado das funções durante as investigações

Um professor na Califórnia, que também atua como policial na reserva, disparou acidentalmente uma pistola na sala de aula quando ensinava cuidados com o manuseio de armas e feriu 3 alunos. Dennis Alexander lecionava segurança pública na classe de Administração da Justiça na Seaside High School quando disparou a pistola semiautomática e atingiu o teto, segundo o canal de TV local KSBW.

Os professores não estão permitidos a portar armas nas escolas na Califórnia.

A bala perdida ricocheteou quando atingiu o teto e seus estilhaços feriram 3 alunos, inclusive um de 17 anos que foi atingido no pescoço, informou o pai do adolescente, Fermin Gonzalez. O Departamento de Polícia de Seaside informou que ninguém sofreu ferimentos graves.

Alexander tinha acabado de dizer a turma que planejava garantir que a pistola não estava carregada quando ela disparou, deixando os jovens surpresos, detalhou Gonzalez. “Essa é a coisa mais louca. Isso poderia ter terminado muito mau”, acrescentou, frisando que o professor estava iniciando a demonstração sobre como desarmar uma pessoa.

Dennis, um policial da reserva do Departamento de Polícia de Sand City, desculpou-se pelo acidente. Ele foi afastado temporariamente da Seaside High School durante as investigações sobre o incidente. “Eu tenho preocupações sobre como ele estava manuseando uma arma carregada na sala de aula. Nós investigaremos isso”, informou o chefe do Departamento de Polícia de Sand City, Brian Ferrante.

Gonzalez reclamou que ninguém na escola verificou se os alunos não estavam feridos no final das aulas. Os pais do jovem de 17 anos ficaram chocados quando ele chegou em casa com a camiseta ensopada de sangue e o ferimento no pescoço. “Ele está abalado, mas ficará bem”, disse o pai do adolescente. “Eu estou muitíssimo aborrecido pelo fato de ninguém não ter nos avisado nada e que tivemos que telefonar para a polícia nós mesmos e denunciarmos o fato”.

Ferrante detalhou que Alexander, que também é membro do Conselho Municipal de Seaside, é policial da reserva há 11 anos, e descreveu o histórico profissional dele como “positivo e profissional”.

O chefe do Departamento de Polícia de Seaside, Abdul Pridgen, alegou não sabe se Alexander havia trazido antes uma arma de fogo para a escola. “Nós estamos avaliando se houve qualquer violação da ordenança estadual ou do código penal, então, determinaremos se há acusações cabíveis”, disse ele.

“Eu acho que muitas perguntas povoam as mentes dos pais e uma delas é: Por que um professor estaria apontando uma arma carregada para o teto em frente aos alunos?” Questionou PK Diffenbaugh, chefe do Departamento Escolar de Monterey Peninsula.

O incidente ocorreu durante o debate sobre a possibilidade de que professores portem armas nas escolas, após o massacre que deixou 17 pessoas mortas em Parkland (FL).

 

Leonardo Ferreira

 

OUTRAS NOTÍCIAS