Tempo - Tutiempo.net

Deputados barrados em trio de Bolsonaro na Av. Paulista criticam Silas Malafaia

Salles, Zambelli e Zanatta foram alguns dos parlamentares barrados no trio principal de Bolsonaro

Alguns deputados bolsonaristas ficaram descontentes com a escolha das pessoas autorizadas a subir no trio de Jair Bolsonaro (PL) no ato do último domingo (25), em São Paulo.

Os parlamentares argumentam que fazem enfrentamento diário ao governo Lula e foram preteridos na avenida Paulista. Criticam que o ex-presidente teve a companhia de aliados do passado, como ex-ministros sem mandato, e pessoas que até pouco tempo atrás faziam oposição ao bolsonarismo.

A lista dos barrados contém dois dos parlamentares mais votados do PL em São Paulo e ex-ministros do antigo governo: Carla Zambelli, Ricardo Salles, Osmar Terra, Mário Frias, General Pazuello.

A lista de barrados também inclui a líder da minoria na Câmara, a deputada Bia Kicis (PL-DF). Outros ferrenhos defensores de Bolsonaro que não puderam acessar o trio foram Júlia Zanatta (PL-SC) e Evair de Melo (PP-ES).

O descontentamento foi tamanho que alguns tentaram forçar a entrada. Foi nessa hora que o pastor Silas Malafaia, organizador do ato, tomou o microfone e deu uma bronca nos parlamentares.

Ele usou um tom duro, considerado desnecessário por deputados. “Ô minha gente que tá aqui embaixo fazendo confusão, só sobe quem tem pulseira verde. Por favor! Não vai subir, não adianta. Pra que essa briga aí, meu filho?”.

O trio de Bolsonaro tinha limite de convidados e só entrava quem tinha pulseira VIP. Elas foram distribuídas ao longo da semana que precedeu a manifestação pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), integrante da bancada evangélica e próximo a Malafaia.

Foram permitidos 35 deputados no trio. Aos demais, coube ficar em um veículo secundário onde não houve discursos e chamou pouca atenção.

Na avaliação do pastor Silas Malafaia, as pessoas que reclamam não entendem a importância do ato. Ele declarou que estes parlamentares que “esperneiam” pensam somente em si e em aparecer.

Houve críticas ao deputado Marcel Van Hattem (Novo-RS) e o ex-deputado Deltan Dallagnol acessarem o trio. Os bolsonaristas alegam que ambos criticavam o ex-presidente até pouco tempo atrás e, mesmo assim, tiveram mais consideração do que aliados de longa data. E nem do partido de Bolsonaro são.

https://twitter.com/i/status/1761858146023215189

OUTRAS NOTÍCIAS