Tempo - Tutiempo.net

Chamando ataques de ‘lamentáveis’ e ‘levianos’ Barroso contesta Bolsonaro

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, rebateu os ataques ” lamentáveis quanto à forma e ao conteúdo” feitos pelo presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira. Em nota, o ministro

rebateu em cinco pontos as ameaças feitas por Bolsonaro, e disse que a “acusação leviana de fraude no processo eleitoral é ofensiva a todos” os ministros que já presidiram a Corte eleitoral.

“Desde a implantação das urnas eletrônicas em 1996, jamais se documentou qualquer episódio de fraude. Nesse sistema, foram eleitos os Presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro. Como se constata singelamente, o sistema não só é íntegro como permitiu a alternância no poder”, diz a nota.

Em  desvantagem em pesquisas de intenção de voto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a colocar em dúvida a segurança das eleições nesta sexta-feira, novamente sem apresentar provas.

Bolsonaro repetiu que há a chance de não serem realizadas eleições em 2022 e chamou de “idiota” e “imbecil” o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso.

— Não tenho medo de eleições. Entrego a faixa a quem ganhar. No voto auditável. Nessa forma, corremos o risco de não termos eleição no ano que vem. Porque é o futuro de vocês que está em jogo — disse Bolsonaro, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

De acordo com o presidente, os institutos de pesquisas participariam de uma fraude ao lado do TSE para beneficiar Lula:

— Daí vem os institutos de pesquisas, fraudados também, botando ali o nove dedos lá em cima. Para que?

Para ser confirmado o voto fraudado no TSE — disse, acrescentando depois: — Já está certo quem vai ser presidente no ano que vem. A gente vai deixar entregar isso?

Agência O Globo

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS