CUNHA SERÁ DENUNCIADO POR CORRUPÇÃO AO STF

Eduardo Cunha réu na Lava Jato

A Procuradoria Geral da República deverá denunciar ao Supremo Tribunal Federal o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito das investigações da operação Lava Jato. De acordo com reportagem do jornalista Jailton de Carvalho, do Globo, a denúncia foi apresentada nessa quarta-feira, 19.

A base da denúncia são as acusações do empresário Júlio Camargo, que confessou em juízo ter pago US$ 5 milhões em propina para Eduardo Cunha, que nega participação nos crimes.

Se o STF aceitar a denúncia, o parlamentar passará a ser réu no escândalo de corrupção.

Júlio Camargo teria pago o suborno para facilitar a assinatura de contratos de afretamento de navios-sonda entre a Samsung Heavy Industries e a diretoria de Internacional da Petrobras.

Pelo aluguel de dois navios, a Petrobras teria desembolsado US$ 1,2 bilhão.

O pagamento de propina para Cunha e outros envolvidos nas transações seria superior a US$ 40 milhões.

Além de Cunha, o senador e presidente nacional do PP, Ciro Nogueira (PI), também deve constar na lista do procurador geral, Rodrigo Janot.

Também nesta quarta-feira, o ministro Teori Zavascki, relator das ações da Lava Jato no STF, negou pedido de Eduardo Cunha para retirar da Justiça Federal do Paraná a ação penal sobre irregularidades na contratação de navios-sonda pela Petrobras.

Na reclamação, a defesa de Cunha argumentou que houve tentativa de investigá-lo na ação em primeira instância, o que é vedado pela Constituição, já que Cunha possui foro privilegiado.

Por isso, pediu a suspensão do processo no Paraná e a remessa dos autos ao Supremo.

O ministro Teori, porém, afirmou que pedido não procede, uma vez que houve mera citação do nome de Cunha em depoimento e que já há inquérito instaurado sobre o tema no Supremo.

Eduardo Cunha ainda pode recorrer ao plenário da Corte.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS