Presidente da Petrobrás se rebela e diz que não sai do cargo, em anúncio feito por Míriam Leitão

Castelo Branco e Paulo Guedes

O presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, usou a colunista Míriam Leitão nesta segunda-feira (22) para informar publicamente que não pretende renunciar a seu cargo na direção da empresa.

A ação de comunicação indica uma aliança do mercado com as Organizações Globo contra a manobra de Jair Bolsonaro para mudar o comando e a política da Petrobrás.

“O economista Roberto Castello Branco decidiu que não vai renunciar e ficará até o fim do mandato, dia 20 de março, no cargo. Havia muita dúvida se ele sairia ou não, mas acabo de apurar que ele fica”, escreveu Míriam Leitão.

A redação dá a entender que ela teria se informado com “fontes” sobre a decisão de Castello Branco, mas tudo indica que terá sido um “off”, ou seja, o ainda presidente da empresa procurou-a para informar o que fará sem que a notícia seja atribuída a ele.

A manhã desta segunda-feira é, talvez, a mais agitada na relação do governo Bolsonaro com o “mercado” e parece indicar um rompimento dos muito ricos do país com o governo de extrema direita, pela visão de que ele teria rompido com os cânones do neoliberalismo, conforme afirmou a agência estadunidense Bloomberg:

“Bloomberg já aposta que a agenda neoliberal de Paulo Guedes será sacrificada por Bolsonaro”.

Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS