Após mais de quatro anos, Justiça manda intimar réu condenado que trabalha no Supremo Tribunal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira determinará a intimação de Ítalo Colares de Araújo, condenado a 14 anos de prisão por lavagem de dinheiro, no local de trabalho do réu: o Supremo Tribunal Federal (STF). Depois de bater em diferentes portas e não encontrar Ítalo para intimá-lo da sentença, proferida há mais de quatro anos, um oficial de Justiça irá ao prédio da instância máxima do Judiciário brasileiro – mais especificamente ao anexo 2, onde fica a Seção de Recebimento e Distribuição de Recursos – para fazer a intimação.

 

– Se eu soubesse o local de trabalho do réu, já teria intimado. Vou cumprir a diligência do TRF e mandar intimá-lo no STF – disse o juiz, que está com o caso desde janeiro.

A decisão do magistrado, titular da 10ª Vara Federal em Brasília, foi tomada depois de O Globo revelar, na edição do último domingo (20), que o réu atua no STF e vem adotando a estratégia de fornecer endereços errados para escapar do processo por lavagem de dinheiro.

A condenação por peculato já prescreveu e o mesmo pode ter ocorrido com uma ação de improbidade administrativa. O juiz Vallisney disse que anexará uma cópia da reportagem aos autos para mostrar que, agora, sabe-se o paradeiro do réu, analista judiciário na Seção de Recursos do STF.

Fonte: Com informações O Globo

OUTRAS NOTÍCIAS