DELATORES APONTAM CINCO NOVAS CONTAS DE CUNHA NO EXTERIOR

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Eduardo Cunha

Às vésperas da volta do recesso do Congresso, quando terá seu caso avaliado pelo Supremo Tribunal Federal, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi surpreendido com mais uma revelação constrangedora.

Reportagem de Aguirre Talento e Gustavo Uribe informa que dois delatores da Lava Jato, Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior, donos da Carioca Engenharia pagaram R$ 3,9 milhões em cinco novas contas movimentadas por Cunha no exterior – além das que já eram conhecidas.

As comissões seriam contrapartidas pela liberação de recursos do FI-FGTS para obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

“Em geral, seu filho Ricardo Pernambuco Júnior se reunia com Eduardo Cunha para saber em qual conta deveria ser feita a transferência”, disse Ricardo Pernambuco em seu depoimento. “Todos os pagamentos feitos a Eduardo Cunha foram no exterior”, afirmou.

Os nomes das contas seriam os seguintes: Korngut Baruch no Israel Discount Bank (sede em Israel), Esteban García no Merrill Lynch (EUA), Penbur Holdings no BSI (Suíça), Lastal Group no Julius Bär (Suíça) e outra Lastal Group no Banque Heritage (Suíça).

Cunha negou as acusações. “Desminto qualquer repasse de valores e qualquer participação naquilo que ele supostamente falou de relação com qualquer das contas”, declarou o presidente da Câmara.

Na volta do recesso, o plenário do STF decidirá se ele permanecerá ou não no cargo.

Leonardo Attuch

OUTRAS NOTÍCIAS