Tempo - Tutiempo.net

Dirceu pede que STF investigue uso de seu nome por Bolsonaro em ataque a Barroso

Zé Dirceu

A defesa do ex-ministro de Estado José Dirceu entrou com requerimento no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que seja investigada a “disseminação de notícias falsas envolvendo seu nome, com ataques extremamente ofensivos, vulgares e graves a ministros” da própria corte.

Os advogados se referem a ataques de apoiadores de Bolsonaro e à alegação do próprio presidente que, em sua conta em uma rede social, relacionou Dirceu a um  suposto envolvimento de um ministro do Supremo em caso de pedofilia.

A fake news diz que Dirceu teria vídeos que podem comprometer o ministro Luís Roberto Barroso e que estaria usando essas supostas imagens para chantageá-lo a fim de barrar a implementação do  voto impresso — pauta defendida pelo chefe do Executivo diariamente.

“Em uma narrativa absolutamente desvairada, divulgada inicialmente em blogs obscuros da internet e, infelizmente, amplificadas pelo perfil de rede social do Exmo. Presidente da República, as fake news dão conta da estapafúrdia e abjeta ideia de que o peticionário estaria chantageando ministros dessa Corte, mediante vídeos de conteúdo fantasioso e absolutamente inverossímil, no intuito de obter decisões que lhe fossem favoráveis”, dizem os advogados de Dirceu.

O documento enviado ao STF elenca mensagens enviadas em grupos de Whatsapp de apoiadores de Bolsonaro.

Segundo a defesa de Dirceu, Bolsonaro teria “dado o sinal da perfídia que iria ser veiculada em sua rede social” quando afirmou a apoiadores que não sabia “se o ministro Luís Roberto Barroso seria ‘refém de alguém’ para ser contra o voto impresso”.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS