Tempo - Tutiempo.net

Eleição na Bahia vira laboratório da disputa nacional

João Leão e Jaques Wagner

A disputa pelo governo da Bahia se transformou em laboratório do que pode ocorrer no cenário nacional, com um jogo de traições entre partidos do Centrão, além de divórcios na seara do PT.

O vice-governador da Bahia, João Leão (Progressistas), está disposto a romper com o PT de Luiz Inácio Lula da Silva e se aliar ao ex-prefeito de Salvador ACM Neto, candidato ao Palácio de Ondina pelo União Brasil.

Apesar dos apelos do senador Jaques Wagner (PT-BA), que chegou a pedir desculpas a Leão por ter anunciado uma composição na Bahia sem levar em conta o interesse do antigo aliado de ficar os últimos nove meses do ano à frente do governo, não houve acordo. “Leãozinho, me desculpe. Estou aqui para conversar”, disse Wagner.

Foram várias as negociações a portas fechadas, no Palácio do Planalto e no Congresso, mas não houve sinal de fumaça para o PT de Lula.

Pela estratégia definida no gabinete do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira – coordenador da campanha do presidente Jair Bolsonaro à reeleição -, Leão deve ser candidato ao Senado pelo Progressistas, na chapa de ACM Neto.

Lula e o governador da Bahia, Rui Costa (PT), ainda vão tentar demovê-lo da ideia, nos próximos dias.

No Planalto, porém, a separação é tratada como favas contadas. Se assim se confirmar, o partido de Ciro Nogueira e do presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), ficará com Bolsonaro – e não com Lula – na Bahia.

Trata-se do quarto maior colégio eleitoral do Brasil, só perdendo para São Paulo, Minas e Rio.

O movimento não para aí.

Pré-candidato ao governo baiano, o ministro da Cidadania, João Roma, está a um passo de se desfiliar do Republicanos, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, para ingressar no PL de Bolsonaro.

A estratégia foi discutida em gabinetes do Planalto, na esteira de uma articulação política que prevê a construção de palanque para o presidente enfrentar Lula na Bahia.

As indefinições na Bahia, prejudica a candidatura de Lula e o PT tende a perder as eleições para governador.

cljornal com informações do Estadão.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS