Cientistas curam bebê infectado pelo HIV

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Médicos americanos disseram, neste domingo (03), que conseguiram pela primeira vez curar um bebê com HIV. O trabalho será apresentado nesta segunda-feira em um congresso especializado em Atlanta, nos EUA, mas os detalhes foram antecipados ao “New York Times”.

A criança, que nasceu em uma zona rural do Mississippi, foi tratada com remédios antirretrovirais 30 horas de seu nascimento, um procedimento que não é o normalmente adotado nesses casos. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o tratamento com o AZT, uma droga antirretroviral de uso consagrado no coquetel de combate ao vírus.

A criança, que tem agora com dois anos e meio, está cerca de há um ano sem tomar medicamentos e não apresenta sinais do vírus.

Se estudos futuros comprovarem o resultado e indicarem que o método funciona com outros bebês, o tratamento de recém-nascidos infectados em todo o mundo deve mudar, dizem especialistas.

Apesar de ter recebido com entusiasmo a notícia de que médicos americanos teriam conseguido curar um bebê infectado pelo HIV, cientistas de todo o mundo estão pedindo cautela antes de comemorar os resultados.

O trabalho ainda não foi publicado em nenhuma revista especializada e não passou pela chamada revisão por pares, quando os dados de um estudos são esmiuçados por cientistas independentes. No Brasil, os cientistas também pedem detalhes mais aprofundados sobre o caso.

Fonte: Redação / Folha de SP

OUTRAS NOTÍCIAS