Motivos religiosos e ideológicos fazem americanos recusarem vacina contra sarampo

O número de casos de sarampo nos Estados Unidos atingiu o maior nível em 20 anos. Segundo autoridades de saúde norte-americanas, a maioria dos casos foi registrada em pacientes que não foram vacinados por motivos ideológicos ou religiosos.

 

Os Centros Federais para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) indicaram 288 casos entre 1º de janeiro e 23 de maio. O número foi o mais alto desde 1994. De acordo com os CDC, quase todas estas infecções afetaram americanos não vacinados que se contaminaram em viagens ao exterior. Dos 288 casos registrados, 280 (97%) estão associados a uma infecção advinda de pelos menos 18 países. As autoridades afirmaram que mais de um caso em cada sete exigiu hospitalização.

 

Ainda de acordo com os CDCs nos Estados Unidos, 85% das pessoas que não foram vacinadas citaram razões religiosas, filosóficas ou pessoais para evitar a imunização. Bebês e crianças pequenas correm mais risco de desenvolver casos graves de sarampo, que é uma doença altamente contagiosa e potencialmente grave, que ainda está muito disseminada em várias partes do mundo. No mundo, 20 milhões de pessoas contraem a doença todos os anos, das quais 122 mil morrem

Fonte: Terra Brasil/ Foto: Web.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS