Carlos Lima
Hoje dia 09/12/2019 às 21:42:24

Economia
Carlos Lima | Publicado em 28/11/2019 às 10:58:11

Petrobras reduz seu plano de investimentos para US$ 76 bi

Petrobras reduz seu plano de investimentos para US$ 76 bi Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro — Foto: Sergio Moraes/Reuters

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou seu plano de negócios de 2020-2024, que prevê uma carteira de investimentos de US$ 75,7 bilhões para o período. O valor é US$ 8,4 bilhões ou 10% menor do que o previsto no plano anterior, em vigor atualmente, para o período 2019-2023, fixado em US$ 84,1 bilhões.

“O Capex previsto para o quinquênio é de US$ 75,7 bilhões, dos quais 85% estão alocados no segmento E&P (exploração e produção). Essa alocação está aderente ao nosso posicionamento estratégico, com foco nos ativos de E&P, especialmente no pré-sal, nos quais a Petrobras tem vantagem competitiva e geram mais retorno para os investimentos”, informou a Petrobras.

Esse é o primeiro plano de negócios anunciado pela empresa sob gestão de Roberto Castello Branco.

“O Plano Estratégico traz uma agenda transformacional, que visa à eliminação do gap de performance que nos separa das melhores empresas globais de petróleo e gás, criando substancial valor para nossos acionistas”, informou a estatal no comunicado.

Venda de ativos

Já os desinvestimentos (arrecadação com venda de ativos) previstos no novo plano variam entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões para o período 2020-2024, “sendo a maior concentração nos anos de 2020 e 2021”.

O programa de vendas de ativos envolve cerca de metade do parque de refinarias a companhia, entre outras unidades, com a empresa focando na exploração do pré-sal.

A empresa planeja reduzir a dívida bruta para o patamar de US$ 60 bilhões “já no ano de 2021” e mantê-la nesse patamar ao longo do quinquênio, o que, segundo a Petrobras, irá gerar “uma maior remuneração para os acionistas”.

Previsão de produção

Com a força do pré-sal, a Petrobras prevê produção total de óleo e gás em 3,5 milhões de barris de óleo equivalente ao dia em 2024, ante 2,7 milhões boed projetados para 2020. Para a produção de petróleo, a expectativa é que o volume suba de 2,2 milhões de barris por dia (boed) em 2020 para 2,9 milhões em 2024.

Para a meta de produção de 2020, a empresa disse que considera uma variação de 2,5% para mais ou para menos.

Por volta das 10h30, as ações preferenciais da Petrobras caíam 0,89%, a R$ 29,07, entre os destaques negativos do Ibovespa, que oscilava ao redor da estabilidade. As ações ordinárias da companhia recuavam 0,7%.

Novo posicionamento estratégico

Segundo a companhia, o novo plano estratégico, aprovado na véspera, está em linha com o posicionamento estratégico da companhia, divulgado em 26 de setembro, quando a empresa anunciou que a nova visão da companhia é “ser a melhor empresa de energia na geração de valor para o acionista, com foco em óleo e gás e com segurança, respeito às pessoas e ao meio ambiente”.

Segundo a Petrobras, o plano está em linha com 5 pilares estratégicos:

  1. maximização do retorno sobre o capital empregado;
  2. redução do custo de capital;
  3. busca incessante por custos baixos;
  4. meritocracia;
  5. respeito às pessoas, meio ambiente e segurança.

Darlan Alvarenga

Comentários

comentários

Veja também