Carlos Lima
Hoje dia 23/10/2019 às 10:23:10

Literatura
Carlos Lima | Publicado em 06/08/2019 às 11:31:53

Toni Morrison, escritora americana e ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura, morre aos 88 anos

Toni Morrison, escritora americana e ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura, morre aos 88 anos Toni Morrison durante cerimônia no Ministério da Cultura em Paris — Foto: REUTERS/Philippe Wojazer/Arquivo

Toni Morrison, escritora americana e ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura, morreu aos 88 anos. Em um comunicado divulgado nesta terça-feira (6), a família informou que Morrison “morreu após uma breve doença”.

“Apesar de sua morte representar uma tremenda perda, estamos gratos por ela ter tido uma vida longa e bem vivida”, afirmou a família, segundo a agência de notícias France-Presse.

Nascida em 18 de fevereiro de 1931, em Ohio, nos Estados Unidos, Toni Morrison foi a primeira afro-americana a ganhar um prêmio Nobel. Toni estreou como romancista em 1970, com “O olho mais azul”.

Dentre suas obras mais conhecidas, estão “Sula” (1973), que rendeu indicação ao National Book Award, um dos principais prêmios literários dos Estados Unidos, e “Amada” (1987), com o qual ganhou o Pulitzer.

No Brasil, Toni Morrison é publicada desde o final dos anos 1990 pela editora Companhia das Letras, que já lançou os seguintes volumes:

“Paraíso”

“O olho mais azul”

“Amor”

“Amada”

“Quem leva a melhor?” (infantil, em coautoria com Slade Morrison)

“Jazz”

“Compaixão”

“Voltar para casa”

“Deus ajude essa criança”

O blog da Companhia das Letras publicou nesta terça uma nota em que lamenta a morte da autora e cita um trecho do discurso dela ao receber o Nobel:

“Nós morremos. Esse pode ser o significado da vida. Mas nós fazemos linguagem. Essa pode ser a medida de nossas vidas”.

Apoio a Barack Obama

Em 2008, Toni Morrison deu seu apoio ao então senador Barack Obama na disputa pela indicação à presidência pelo Partido Democrata. Anos antes, em um ensaio publicado em 1998 pela revista The New Yorker, Toni Morrison escreveu que, “apesar da cor branca de sua pele, Bill Clinton é o nosso primeiro presidente negro. Mais negro do que qualquer pessoa real que possa ser eleita durante a vida de nossos filhos”, afirmou.

Em 2007, Toni Morrison recebe o prêmio de Mulher do Ano pela revista Glamour, em Nova York  — Foto: REUTERS/Lucas Jackson/Arquivo

Em 2007, Toni Morrison recebe o prêmio de Mulher do Ano pela revista Glamour, em Nova York — Foto: REUTERS/Lucas Jackson/Arquivo

G1

Comentários

comentários

Veja também