Chuvas de verão ainda não são suficientes

 

A quantidade de chuvas de verão, no final do mês de dezembro, não foi suficiente para repor o lençol freático e armazenar água necessária para o período de estação em curso, onde há um consumo maior.

Em visitas a dois rios que cortam a cidade – Rio do Peixe e Rio Jacuípe – o secretário de Agricultura e Recursos Hidrícos, Ozeny Moraes, constatou a situação nas regiões. No primeiro, a água das chuvas já parou de correr e os tanques escavados no solo nos distritos de Jaguara, Maria Quitéria e Tiquaruçu não conseguiram armazenar menos de 50% da capacidade de estocagem.

No Rio Jacuípe as chuvas na região fez voltar a correr as águas vindas desde a nascente na Chapada Diamantina, deixando a barragem de Jaguara coberta por vários dias com um aumento considerável de sua reserva. Segundo informações de criadores o máximo acumulado das últimas chuvas foi em torno de 60 a 70 mm. Com uma média de 600 mm de chuvas por ano, em 2013 a marca pode não ter atingido nem 400 mm.

Segundo Ozeny Moraes, as chuvas vieram em bom tempo, pois há 12 anos não caiam neste período do ano. A chuva ajudou no plantio de culturas das raízes finas e curtas, a exemplo do feijão, milho, abóbora e amendoim. Já a fruticultura, que é a principal fonte de renda dos agricultores da região, não teve a mesma sorte. Na produção de cajus, mangas e jacas houve uma recuperação, mas os frutos terão qualidade inferior.

“Esperamos a continuidade das chuvas para que o ciclo siga em sua cadeia com chuvas de inverno e verão acompanhadas de trovoadas. Isso vai ajudar para que agropecuaristas feirenses e de toda a região retomem suas atividades com mais esperança na sua recuperação”, destacou o secretário.

Fonte: Redação / Secom

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS